domingo, 29 de maio de 2022

Surto de gripe aviária se agrava e mata 37 mi de aves nos EUA

As mortes até agora nesta temporada estão acima dos surtos anteriores em 37 milhões de frangos e perus

Um vírus da gripe aviária nos EUA está rapidamente se tornando o pior já registrado após provocar a morte de 37 milhões de galinhas e perus.

Mais mortes são esperadas até o próximo mês à medida que os agricultores realizam abates em massa em todo o Centro-Oeste.

Sob estimativa do governo federal, as fazendas devem destruir rebanhos comerciais inteiros se apenas uma ave testar positivo para o vírus, para impedir a propagação. Isso está levando a cenas angustiantes em toda a área rural do país.

Em Iowa, milhões de animais em grandes celeiros são sufocados em altas temperaturas ou com espuma venenosa.

Em Wisconsin, caminhões basculantes levaram dias para coletar massas de carcaças de pássaros e empilhá-las em campos não utilizados.

Os vizinhos convivem com o mau cheiro das aves em decomposição.

A crise está prejudicando mais as galinhas poedeiras e os perus, com a doença sendo amplamente propagada por aves selvagens migratórias que enxameiam acima das fazendas e deixam excrementos que são rastreados para os aviários.

Provavelmente foi assim que o vírus contaminou as operações de ovos em Iowa, que produzem ovos líquidos e em pó que vão para omeletes de restaurantes ou misturas embaladas para bolos.

Mais ao norte, sob as mesmas rotas de migração, ficam as fazendas de perus de Minnesota.

Os preços desses produtos estão atingindo recordes e pressionando a inflação.

Os déficits de oferta desencadeados pela gripe ocorrem no momento em que os preços mundiais dos alimentos atingem novas máximas.

Da guerra na Ucrânia ao clima adverso para as colheitas, tudo está causando turbulência nas cadeias de suprimentos e agravando a crise que levou milhões de pessoas à fome desde o início da pandemia.

“Quando você pensava que não poderia ficar pior, aí vem a gripe aviária”, disse Karyn Rispoli, repórter do mercado de ovos da empresa pesquisadora de commodities Urner Barry.

Desligamento da ventilação

A última vez que a gripe aviária atingiu os EUA em 2015, matou cerca de 50 milhões de animais até o final da temporada e custou ao governo federal mais de US$ 1 bilhão de dólares, com abate e o enterro de pássaros.

Na época, a indústria reforçou sua biossegurança em torno dos aviários, instalando canhões sonoros para repelir pássaros selvagens, ou até lavagens de carros para que os caminhões das fazendas não levassem contaminação de uma fazenda para outra.

Desta vez, mesmo com essa melhor biossegurança, a indústria não conseguiu impedir a transmissão de aves selvagens, disse Michelle Kromm, consultora executiva da Minnesota Turkey Growers Association.

Como precaução, os agricultores devem passar por um processo trabalhoso de trocar completamente suas roupas e sapatos antes de entrar nos celeiros e garantir que todos os suprimentos e ferramentas estejam limpos.

No entanto, os padrões climáticos e de migração estão facilitando a vitória do vírus este ano. As raras tempestades de neve da primavera estão se originando no Centro-Oeste e viajando pela Costa Leste, e o clima frio e úmido mantém o vírus vivo por mais tempo, ajudando-o a se espalhar.

A gripe este ano também é mais letal do que no passado. As mortes até agora nesta temporada estão acima dos surtos anteriores em 37 milhões de frangos e perus.

O rebanho de galinhas poedeiras dos EUA totaliza mais de 300 milhões de pássaros (frangos criados para carne, conhecidos como frangos de corte, não foram tão afetados).

“Todos nós precisamos manter uma consciência muito alta de que o ambiente está contaminado”, disse Beth Thompson, veterinária do Conselho de Saúde Animal de Minnesota. O clima “precisa aquecer e secar para matar esse vírus que está lá fora”.

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

Notícias Relacionadas

Revista AviSite

NOSSOS PARCEIROS

Notícias Relacionadas

Últimas Notícias

Últimas Notícias

Busca por palavra chave ou data

Selecione a Data

Busca por palavra chave ou data

POR DATA:
OvoSite
PecSite
SuiSite

Revista AviSite

CONFIRA OS DESTAQUES DA NOSSA ULTIMA EDIÇÃO

revista01

Avicultura de corte brasileira chegou a novos e inéditos resultados em 2021

Revista do AviSite faz um balanço do ano de 2021 trazendo os números de alojamento de matrizes de corte, produção de pintos de corte, produção, exportação e disponibilidade de carne de frango e disponibilidade per capita aparente de carne de frango. Página 22.

revista02

Influenza Aviária: os reais perigos dos novos surtos de H5N1

Com o crescimento de casos da cepa H5N1 em todo o mundo, aumenta a preocupação em manter o Brasil livre da enfermidade. Portanto, especialistas alertam para a necessidade de manutenção dos programas de biosseguridade, avaliando potenciais fragilidades e mitigando riscos. Página 30.

revista03

Arroz é alternativa viável para reduzir custos de produção de suínos e aves

Estudos da Embrapa mostram que o arroz pode complementar ou substituir o milho na ração animal. Página 36.

Fotografias Noelly Castro

União Europeia sanciona lei que bane uso indiscriminado de antibióticos e estimula o bem-estar na criação animal

Brasil deve ser impactado em relação às vendas da avicultura. Expectativa é de efeito positivo em outros países, inspirando a modernização de leis que visem à promoção de sistemas mais éticos e sustentáveis e a mitigação dos riscos de resistência antimicrobiana. Página 56.

revista04

Terceira geração de selênio: L-SeMet, OH-SeMet ou Zn-SeMet, quais são as diferenças?

Estudos sugerem que a forma de selênio ofertada na dieta determina sua eficiência e, dessa maneira, influencia o atendimento do requerimento nutricional dos animais. Página 42.

Melina Bonato

Conceitos de imunonutrição aplicados a avicultura

Este conceito é entendido e aplicado à nutrição animal há bastante tempo, já que os conhecimentos nas áreas de nutrição, sanidade, manejo e ambiência são bastante avançados; no entanto, apenas há alguns anos, o termo “imunonutrição” vem sendo usado efetivamente. Página 46.

frango (88)

Superdosagem de fitase proporciona bons resultados para combater miopatias em frangos de corte

A necessidade de resolver o problema associado à alta incidência de distúrbios metabólicos, como miopatias, tem atraído enorme atenção do setor. Página 48.

frango (45)

Impactos da ocorrência de Bronquite, Laringotraqueíte e Influenza Aviária na produção avícola brasileira

As infecções virais impactam as condições fisiológicas das aves, podendo provocar mortalidade e/ou morbidade, levando a alterações dos parâmetros produtivos. Página 50.