domingo, 7 de agosto de 2022

Presença de Salmonella em industrializados de frango será considerada adulterante, diz USDA

O Serviço de Inspeção e Segurança Alimentar (FSIS, na sigla em inglês) do Departamento de Agricultura dos EUA (USDA) anunciou que declarará a presença de Salmonella em industrializados de frango cru empanado e recheado como adulterante.

“A segurança alimentar está no centro de tudo o que o FSIS faz”, afirma o secretário de Agricultura, Tom Vilsack. “Essa missão nos guiará, pois este importante primeiro passo lança uma iniciativa mais ampla para reduzir, nos EUA, os casos de Salmonella associados às aves”

“O anúncio de hoje é um momento importante na segurança alimentar dos EUA porque estamos declarando a Salmonella um adulterante em um produto cru de aves”, disse Sandra Eskin, subsecretária adjunta de segurança alimentar do USDA. “Este é apenas o começo de nossos esforços para melhorar a saúde pública”.

Ao declarar a Salmonella como adulterante desses produtos, o FSIS poderá garantir que produtos contaminados capazes de causar doença no homem não cheguem aos consumidores. Desde 1998, empanados e recheados de frango cru foram associados a até 14 surtos e aproximadamente 200 casos de doenças. Os produtos desta categoria são encontrados na seção de congelados [da rede varejista] e incluem produtos como o frango cordon bleu ou frango à Kiev. Parecem cozidos, mas são tratados termicamente apenas para firmar a massa ou empanar e o produto, contendo aves cruas. Esforços contínuos para melhorar a rotulagem dos produtos não têm sido eficazes na redução de doenças do consumidor.

Produtos de frango cru empanados e recheados serão considerados adulterados (isto é, não adequados para o consumo humano) quando excederem um nível máximo de contaminação por Salmonella e estiverem sujeitos a ação regulatória. O FSIS proporá estabelecer o limite de 1 unidade formadora de colônia (UFC) de Salmonella por grama para esses produtos, um nível que a agência acredita que reduzirá significativamente o risco de doenças no consumo desses produtos. A agência também buscará subsídios sobre se um padrão diferente – como tolerância zero ou baseada em sorotipos específicos – seria mais apropriado.

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

Notícias Relacionadas

Revista AviSite

NOSSOS PARCEIROS

Notícias Relacionadas

Últimas Notícias

Últimas Notícias



Busca por palavra chave ou data

Selecione a Data

Busca por palavra chave ou data

POR DATA:
OvoSite
PecSite
SuiSite

Revista AviSite

CONFIRA OS DESTAQUES DA NOSSA ULTIMA EDIÇÃO

destaque-06

FACTA WPSA-Brasil 2022

Temas como sustentabilidade, gestão de pessoas para melhorar o desempenho das aves, otimização de custo e seu impacto fizeram parte da agenda do evento. Página 84.

destaque-02

A evolução da seleção genética de frangos de corte

O melhoramento genético de frangos de corte teve início no fim da primeira metade do século passado, por meio de um processo de seleção simples, sem muita tecnologia. Página 44.

destaque-04

Sistema de Gestão e Mobilidade à frente da Agroindústria 4.0

Com a evolução e mobilidade dos dados, o cliente hoje pode estar em qualquer lugar e ter acesso às informações que estão sendo geradas para ele, uma vez que todas as pontas do processo possuem tecnologia em dispositivos móveis. Página 26.

destaque-05

Ferraz Parts: surge uma nova forma de produção de matrizes e capas de rolos para peletizadoras

Um novo setor, a mesma filosofia que consagrou a Ferraz Máquinas como a maior fabricante de equipamentos para rações animais do Brasil. Página 24.

destaque-07

Simpósio OvoSite aborda inovações na produção de ovos

O Simpósio OvoSite irá levantar as tendências para a comercialização no mercado interno e nas exportações para o setor. Página 88.

frango (93)

Com crescimento nas exportações de carne de frango, Brasil se mantém como maior exportador da proteína

Apenas em 2021 foram embarcadas 4,610 milhões de toneladas representando um montante de US$ 7,6 bilhões (FOB).  Página 30.

destaque-03

Melhoramento Genético Holístico

A produção de carne deve aumentar em 44 milhões de toneladas métricas até 2030, com 52% desse aumento representado pela avicultura. Página 50.

destaque-01

Entrevista: Ariel Mendes

Se falarmos em avicultura o nome de Ariel Mendes sempre estará em pauta, afinal, são mais de 40 anos dedicados ao setor, seja transmitindo conhecimento por meio de aulas ou à frente das principais entidades avícolas do país. Página 38.