sexta-feira, 27 de maio de 2022

Perdas nas operações pré-abate: ênfase em espera

Frederico Márcio Corrêa Vieira¹, Iran José Oliveira da Silva² e José Antonio Delfino Barbosa Filho³ ¹Zootecnista, MSc., NUPEA Consultoria & Ambiência – E-mail: frederico@nupea.com.br ²Engenheiro Agrícola, DSc., Professor Livre Docente, NUPEA – ESALQ/USP E-mail: ijosilva@esalq.usp.br ³Engenheiro Agrícola, DSc., Professor Doutor. Universidade Federal do Ceará – UFC E-mail: zkdelfino@gmail.com

Introdução Dentre as poucas informações existentes sobre as operações pré-abate, sabese que muitos são os fatores que contribuem com o estresse das aves durante estas etapas e que a intensidade destes efeitos determina o nível elevado de perdas por mortalidade na chegada (“Death on arrival” – DOA). No entanto, a busca pela localização destes pontos críticos tornou-se um dos principais desafios da cadeia produtiva de frangos de corte, com o objetivo de reduzir as perdas nesta fase, e consequentemente aumentar a lucratividade para todos os atores envolvidos no cenário avícola. Destaca-se nesta abordagem a operação de espera nos abatedouros, que consiste no momento em que as aves aguardam na carga o momento de abate. Esta etapa é uma das mais importantes e decisivas quanto ao sucesso obtido entre a retirada das aves das granjas e sua chegada à linha de abate, dentro de condições que facilitem a comercialização de um produto final de qualidade superior. Todavia, mesmo com todos os cuidados tomados nas etapas de pega, carregamento e transporte, estes podem ser perdidos em poucas horas durante a espera, caso esta seja mal planejada para o objetivo de oferecer um ambiente térmico adequado para os animais. Pouco se sabe das condições ideais que possam contribuir para a redução da carga de estresse do animal, proveniente das etapas anteriores. As estações do ano, os períodos do dia (manhã, tarde e noite) e as elevadas temperaturas e umidades relativas contribuem efetivamente para o estresse térmico durante todas as operações pré-abate. No entanto, a tipologia construtiva dos galpões, o manejo da climatização e o tempo em que os caminhões aguardam nos abatedouros são fatores que podem ser controlados pelas empresas, por meio de treinamentos e programas específicos de manejo voltado à redução de perdas por mortalidade, estas que ultrapassam 1% na maioria das empresas, superior a 100 milhões de reais anuais de prejuízo na cadeia avícola nacional. Desta forma, o objetivo deste seminário será apresentar a influência dos pontos críticos durante a operação pré-abate de espera nos abatedouros, enfocando recomendações de manejo direcionadas à redução de perdas por mortalidade.

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

Nunca perca nenhuma notícia importante. Assine a nossa newsletter.

NOSSOS PARCEIROS

Notícias Relacionadas

Notícias Relacionadas

Últimas Notícias

Revista AviSite

Últimas Notícias

Busca por palavra chave ou data

Selecione a Data

Busca por palavra chave ou data

POR DATA:
OvoSite
PecSite
SuiSite

Revista AviSite

CONFIRA OS DESTAQUES DA NOSSA ULTIMA EDIÇÃO

revista01

Avicultura de corte brasileira chegou a novos e inéditos resultados em 2021

Revista do AviSite faz um balanço do ano de 2021 trazendo os números de alojamento de matrizes de corte, produção de pintos de corte, produção, exportação e disponibilidade de carne de frango e disponibilidade per capita aparente de carne de frango. Página 22.

revista02

Influenza Aviária: os reais perigos dos novos surtos de H5N1

Com o crescimento de casos da cepa H5N1 em todo o mundo, aumenta a preocupação em manter o Brasil livre da enfermidade. Portanto, especialistas alertam para a necessidade de manutenção dos programas de biosseguridade, avaliando potenciais fragilidades e mitigando riscos. Página 30.

revista03

Arroz é alternativa viável para reduzir custos de produção de suínos e aves

Estudos da Embrapa mostram que o arroz pode complementar ou substituir o milho na ração animal. Página 36.

Fotografias Noelly Castro

União Europeia sanciona lei que bane uso indiscriminado de antibióticos e estimula o bem-estar na criação animal

Brasil deve ser impactado em relação às vendas da avicultura. Expectativa é de efeito positivo em outros países, inspirando a modernização de leis que visem à promoção de sistemas mais éticos e sustentáveis e a mitigação dos riscos de resistência antimicrobiana. Página 56.

revista04

Terceira geração de selênio: L-SeMet, OH-SeMet ou Zn-SeMet, quais são as diferenças?

Estudos sugerem que a forma de selênio ofertada na dieta determina sua eficiência e, dessa maneira, influencia o atendimento do requerimento nutricional dos animais. Página 42.

Melina Bonato

Conceitos de imunonutrição aplicados a avicultura

Este conceito é entendido e aplicado à nutrição animal há bastante tempo, já que os conhecimentos nas áreas de nutrição, sanidade, manejo e ambiência são bastante avançados; no entanto, apenas há alguns anos, o termo “imunonutrição” vem sendo usado efetivamente. Página 46.

frango (88)

Superdosagem de fitase proporciona bons resultados para combater miopatias em frangos de corte

A necessidade de resolver o problema associado à alta incidência de distúrbios metabólicos, como miopatias, tem atraído enorme atenção do setor. Página 48.

frango (45)

Impactos da ocorrência de Bronquite, Laringotraqueíte e Influenza Aviária na produção avícola brasileira

As infecções virais impactam as condições fisiológicas das aves, podendo provocar mortalidade e/ou morbidade, levando a alterações dos parâmetros produtivos. Página 50.