Mercado

Frango vivo: mercado volta a surpreender com nova alta

Uma vez que a valorização em apenas um mês já superava os 10%, a percepção era a de que, atingido o patamar de R$3,50/kg, a cotação do frango vivo se estabilizaria nesse valor pelo restante do período. Mas ontem, 11, primeiro dia do segundo decêndio de abril e 101º do ano, o mercado propiciou nova alta de cinco centavos ao frango vivo, que passou a ser negociado por R$3,55/kg, movimento que atingiu, simultaneamente, São Paulo e Minas Gerais. Comparativamente às cotações vigentes um mês atrás, o atual valor (absolutamente inédito, pelo menos nominalmente) representa valorização de 14,5% em São Paulo e de, praticamente, 11% em Minas Gerais. Já em relação ao que foi praticado no início deste ano (R$2,90/kg nas duas praças) a valorização é de pouco mais de 22%. Registre-se, neste último caso, que essa também é uma valorização praticamente inédita, porquanto, tradicionalmente, os preços do frango vivo (bem como os do suíno vivo e do boi em pé) sofrem retrocesso entre o início e meados do ano, pois esse é considerado o período de safra da carne. Mas em 2019 o período de safra está sendo subvertido. Não só pelo frango, mas também pelo boi e pelo suíno. Este, em vez de desvalorização, registra até aqui ganho, no ano, de praticamente 10%. E o boi em pé, de perto de 5%. Ou seja: o maior avanço (+24%) é o do frango vivo – mas porque seus preços vinham sendo extremamente baixos, na verdade irreais. Como nos aproximamos da segunda quinzena, a tendência natural, doravante, seria a de estabilização da cotação atual. Mas, como vem sendo visto, o mercado anda amotinado. Além disso, a comemoração da Páscoa, na semana que vem, deve propiciar uma demanda adicional, embora já no terceiro decêndio do mês. Em suma: novas surpresas podem vir.

(AviSite) (Redação)



Visite  www.avisite.com.br  - O Portal da Avicultura na Internet