sexta-feira, 1 de julho de 2022

Languiru planeja investimentos superiores a R$ 125 milhões

Recursos contemplam ampliações e novas tecnologias para as indústrias e rede de varejo em 2022 e primeiro semestre de 2023

Especialistas projetam que 2022 ainda será difícil para a economia brasileira, um ano de desaceleração, de cenário incerto atrelado a fatores como câmbio, taxa de juros, inflação, estiagem, eleições e os reflexos da pandemia e da guerra entre Rússia e Ucrânia. As cadeias produtivas ligadas ao agronegócio também seguem atentas aos impactos do alto custo de produção, em especial dos grãos (milho e farelo de soja), principais ingredientes na composição da nutrição animal. Cooperativas que trabalham com a agregação de valor à matéria-prima oriunda do campo, produtores rurais e indústrias de transformação de alimentos inseridas nesse contexto sentem as consequências dessa realidade.

Atenta a isso, a Languiru adota a estratégia de investir no parque industrial e na ampliação da rede de varejo, vislumbrando novas oportunidades com o incremento do seu mix de produtos e a instalação de unidades de supermercado e lojas Agrocenter. “Parece contraditório estarmos investindo nesse momento, mas é necessário para que a Languiru faça frente à concorrência e ao cenário de dificuldade, especialmente no segmento das carnes”, frisa o presidente Dirceu Bayer.

A Languiru busca ampliar seu mix de produtos lácteos e cortes nobres nos segmentos de aves, suínos e bovinos, com agregação de valor à matéria-prima produzida pelos associados. “Os hábitos dos consumidores mudaram. Nos preocupamos com a oscilação de mercado, mas projetamos que os investimentos realizados nos darão resultado já no exercício de 2022. Trabalhar com planejamento e estratégias é fundamental, especialmente no segmento do agronegócio em que a Languiru está inserida”, justifica.

Novo momento

Investimentos que somam mais de R$ 125 milhões marcam um novo momento para a Cooperativa. “Os produtos industrializados passam por momento mais favorável, mas mudar essa matriz produtiva na indústria não acontece ‘do dia para a noite’. Estamos investindo em máquinas, tecnologia e estrutura física”, destaca Bayer.

Conforme o presidente, todos esses investimentos irão proporcionar acréscimo de R$ 450 milhões aos atuais R$ 2,7 bilhões de faturamento bruto projetados pela Languiru no exercício de 2022. Além disso, ainda representam a geração de 350 empregos.

Aves

No segmento avícola, serão cerca de R$ 20 milhões aplicados no Frigorífico de Aves, em Westfália. A primeira etapa da ampliação da sala de cortes já foi finalizada, o que possibilita o incremento de 20% no volume de frango cortado/hora. A instalação de novas máquinas também amplia a desossa de peito, que passa de 2,2 mil para 6,6 mil/hora.

Uma segunda etapa considera investimentos em esteira de cortes e instalação de túnel de congelamento rápido para industrialização de peças individuais (IQF), com previsão de conclusão no mês de maio. Um desses novos produtos é o Soltinho, cortes de frango congelados um a um (coxa, sobrecoxa, filé de peito em tiras e meio das asas), que facilitam o seu fracionamento para o preparo.

A terceira etapa, com previsão de conclusão no mês de julho, terá a ampliação do setor de cortes, duplicando a sala de produção, o que permitirá que 100% da matéria-prima seja processada. “Antes da pandemia trabalhávamos muito com a comercialização de frangos inteiros, mas hoje são os cortes que possibilitam agregação de valor aos produtos Languiru nas gôndolas dos supermercados”, exemplifica Bayer.

Obras frigorífico de aves

Suínos

No Frigorífico de Suínos, em Poço das Antas, o investimento total neste momento é de aproximadamente R$ 20 milhões. A primeira etapa a ser concluída trata da peletização automática e ampliação da estrutura física disponível ao Serviço de Inspeção Federal (SIF).

Outros R$ 20 milhões estão previstos para ampliação do setor de industrializados e vestiários. “Assim como na avicultura, esse investimento nos possibilitará reduzir a dependência da comercialização de carcaças, focando na oferta de produtos industrializados e cortes nobres, opção mais rentável para o segmento”, justifica, destacando que os novos produtos suínos devem chegar ao mercado consumidor no segundo semestre.

A partir disso, a Languiru estima produção superior a 100 toneladas/dia de produtos suínos, entre eles linguiça frescal e cozida (tipo calabresa), defumados (bacon e costela), temperados, mortadela, presunto e apresuntado.

Obras frigorífico de suínos

Laticínios

No mês de junho a Cooperativa planeja finalizar a instalação de nova caldeira na Indústria de Laticínios, em Teutônia, com investimento de R$ 8,5 milhões. Também mantém o projeto de estudo de instalação de queijaria ao longo dos exercícios de 2022 e 2023, anexa à unidade industrial. O investimento será de mais de R$ 30 milhões, em prédio com cerca de 780m². A capacidade inicial de processamento será de 200 mil litros/dia, dando origem a queijos tradicionais (muçarela, prato, colonial, requeijão e queijo coalho). “É uma grande obra que simboliza a agregação de valor ao leite produzido nas propriedades rurais dos nossos associados”, valoriza o presidente.

Bovinos de corte

As instalações do novo Frigorífico de Bovinos, em Teutônia, devem receber investimento de R$ 12 milhões. Serão cerca de 540m² de ampliação da estrutura física, com ajustes na sala de desossa, câmaras frias e túnel de congelamento. Os investimentos contemplam também a possibilidade de abate de matrizes suínas e de vacas leiteiras em fim de idade produtiva.

“A Languiru sempre enxerga possibilidades futuras, realizando investimentos para que possamos nos apresentar de uma maneira diferente ao mercado consumidor, com novos produtos de valor agregado”, frisa Bayer.

Frigorífico de bovinos

Varejo

A estrutura varejista da Languiru, além de inovar para prospectar cada vez mais clientes, continuamente busca atender as necessidades e demandas do quadro social, estando mais próxima dos associados. Além disso, a expansão também é responsável pela projeção da marca.

“Diversos Municípios têm pleiteado a instalação de supermercados e lojas Agrocenter”, destaca o presidente, mencionando a expansão da Languiru, ainda em 2022, para Rio Pardo, com a instalação de loja agropecuária. O investimento estimado é de R$ 2,5 milhões, com prédio de 2,5 mil metros quadrados compreendendo área de vendas, depósito, depósito de defensivos agrícolas e área de exposição de máquinas.

Com investimento de R$ 12,5 milhões, em breve também devem iniciar as obras de construção de Supermercado Languiru e loja Agrocenter em Westfália, com mais de 4,1 mil metros quadrados e amplo estacionamento.

O planejamento do varejo ainda prevê a abertura de Farmácia junto ao Supermercado Languiru 1 no Bairro Canabarro, em Teutônia.

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

Notícias Relacionadas

Revista AviSite

NOSSOS PARCEIROS

Notícias Relacionadas

Últimas Notícias

Últimas Notícias



Busca por palavra chave ou data

Selecione a Data

Busca por palavra chave ou data

POR DATA:
OvoSite
PecSite
SuiSite

Revista AviSite

CONFIRA OS DESTAQUES DA NOSSA ULTIMA EDIÇÃO

destaque-06

FACTA WPSA-Brasil 2022

Temas como sustentabilidade, gestão de pessoas para melhorar o desempenho das aves, otimização de custo e seu impacto fizeram parte da agenda do evento. Página 84.

destaque-02

A evolução da seleção genética de frangos de corte

O melhoramento genético de frangos de corte teve início no fim da primeira metade do século passado, por meio de um processo de seleção simples, sem muita tecnologia. Página 44.

destaque-04

Sistema de Gestão e Mobilidade à frente da Agroindústria 4.0

Com a evolução e mobilidade dos dados, o cliente hoje pode estar em qualquer lugar e ter acesso às informações que estão sendo geradas para ele, uma vez que todas as pontas do processo possuem tecnologia em dispositivos móveis. Página 26.

destaque-05

Ferraz Parts: surge uma nova forma de produção de matrizes e capas de rolos para peletizadoras

Um novo setor, a mesma filosofia que consagrou a Ferraz Máquinas como a maior fabricante de equipamentos para rações animais do Brasil. Página 24.

destaque-07

Simpósio OvoSite aborda inovações na produção de ovos

O Simpósio OvoSite irá levantar as tendências para a comercialização no mercado interno e nas exportações para o setor. Página 88.

frango (93)

Com crescimento nas exportações de carne de frango, Brasil se mantém como maior exportador da proteína

Apenas em 2021 foram embarcadas 4,610 milhões de toneladas representando um montante de US$ 7,6 bilhões (FOB).  Página 30.

destaque-03

Melhoramento Genético Holístico

A produção de carne deve aumentar em 44 milhões de toneladas métricas até 2030, com 52% desse aumento representado pela avicultura. Página 50.

destaque-01

Entrevista: Ariel Mendes

Se falarmos em avicultura o nome de Ariel Mendes sempre estará em pauta, afinal, são mais de 40 anos dedicados ao setor, seja transmitindo conhecimento por meio de aulas ou à frente das principais entidades avícolas do país. Página 38.