domingo, 29 de maio de 2022

La Niña novamente pode favorecer a ocorrência de geadas em Mato Grosso do Sul

Assim como em 2021, é grande a probabilidade de gear no mês de junho de 2022 na região sul do estado

A Embrapa Agropecuária Oeste, por meio do seu sistema de previsão de geadas, alerta para o alto risco de ocorrer geada no mês de junho de 2022 em municípios da região sul de Mato Grosso do Sul. A instituição de pesquisa salienta que essa probabilidade é de 75%, podendo acontecer sob qualquer intensidade, desde fraca até forte.

 

Probabilidade de ocorrência de geada para o mês de junho de 2022 na região sul de Mato Grosso do Sul

 

<b>La Niña</b>  – O fenômeno La Niña se caracteriza pelo resfriamento das águas do oceano pacífico equatorial. Quando isso acontece, dadas as fortes interações que existem entre o oceano e a atmosfera, as condições climáticas mundiais passam a ser influenciadas por essa realidade momentânea.

Desde o trimestre abril-maio-junho de 2020 este resfriamento está acontecendo, demonstrando ser um resfriamento prolongado. No contexto do sistema de previsão de geadas da Embrapa Agropecuária Oeste, a ocorrência de dois trimestres com anomalias de temperatura que superam – 0,5 ºC já é suficiente para caracterizar a ocorrência de La Niña.

Analisando-se o histórico climático da região sul de Mato Grosso do Sul em relação às outras vezes que esse fenômeno aconteceu, sempre em anos de La Niña ocorreu frio intenso no mês de junho, com temperaturas chegando abaixo de 6 ºC e na maioria das vezes abaixo de 4 ºC, caracterizando condição favorável a geadas.

Histórico de acertos e erros do sistema de previsão – Dos seis anos já avaliados, o sistema acertou cinco, errando somente o ano de 2020, demonstrando 83% de acerto, equivalente a, aproximadamente, 8 acertos e 2 erros a cada 10 anos.

O caso mais recente é o do ano de 2021. Naquele ano a Embrapa havia se antecipado, alertando aos interessados com relação ao alto risco de uma geada precoce, conforme notícia que fora veiculada ainda em janeiro daquele ano. As geadas de fato aconteceram e foram de forte intensidade, sendo que no primeiro episódio foram registradas no dia 30/06/2021 temperaturas mínimas de 0,8 ºC em Ivinhema, 0,3 ºC em Dourados e -2,1 ºC em Rio Brilhante.

Como funciona o sistema de previsão?

Esse sistema foi desenvolvido e é mantido pelos pesquisadores da Embrapa Agropecuária Oeste. Fazem parte dessa equipe: Danilton Luiz Flumignan, Éder Comunello e Carlos Ricardo Fietz. Além deles, Rafaela Silva Santana, que na ocasião era estudante de Agronomia da UFGD, contribuiu com o trabalho de desenvolvimento do sistema.

O sistema usa dados de chuva medidos na estação agrometeorológica do Guia Clima (https://clima.cpao.embrapa.br), da Embrapa Agropecuária Oeste, e da temperatura da superfície do mar fornecidos pela agência americana National Oceanic and Atmospheric Administration (NOAA).

Com índice de confiança de 95%, o sistema é capaz de prever em dezembro, qual a temperatura mínima que deverá ocorrer em junho, no sul de Mato Grosso do Sul. Por meio da temperatura prevista e com base nos critérios do método é possível prever a probabilidade de ocorrer geada e qual a intensidade da mesma.

A previsão para junho de um determinado ano pode ser divulgada em dezembro do ano anterior. Essa previsão antecipada é monitorada até o mês de maio, pois as condições de temperatura da superfície do mar podem mudar até lá e, se essa mudança for significativa, a previsão precisa ser reavaliada. Não é normal ter que corrigir as previsões que são feitas em dezembro. Pode acontecer, mas o mais comum é confirmá-las.

Danilton Luiz Flumignan, Éder Comunello e Carlos Ricardo Fietz (Pesquisadores)

Embrapa Agropecuária Oeste

 

 

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

Notícias Relacionadas

Revista AviSite

NOSSOS PARCEIROS

Notícias Relacionadas

Últimas Notícias

Últimas Notícias

Busca por palavra chave ou data

Selecione a Data

Busca por palavra chave ou data

POR DATA:
OvoSite
PecSite
SuiSite

Revista AviSite

CONFIRA OS DESTAQUES DA NOSSA ULTIMA EDIÇÃO

revista01

Avicultura de corte brasileira chegou a novos e inéditos resultados em 2021

Revista do AviSite faz um balanço do ano de 2021 trazendo os números de alojamento de matrizes de corte, produção de pintos de corte, produção, exportação e disponibilidade de carne de frango e disponibilidade per capita aparente de carne de frango. Página 22.

revista02

Influenza Aviária: os reais perigos dos novos surtos de H5N1

Com o crescimento de casos da cepa H5N1 em todo o mundo, aumenta a preocupação em manter o Brasil livre da enfermidade. Portanto, especialistas alertam para a necessidade de manutenção dos programas de biosseguridade, avaliando potenciais fragilidades e mitigando riscos. Página 30.

revista03

Arroz é alternativa viável para reduzir custos de produção de suínos e aves

Estudos da Embrapa mostram que o arroz pode complementar ou substituir o milho na ração animal. Página 36.

Fotografias Noelly Castro

União Europeia sanciona lei que bane uso indiscriminado de antibióticos e estimula o bem-estar na criação animal

Brasil deve ser impactado em relação às vendas da avicultura. Expectativa é de efeito positivo em outros países, inspirando a modernização de leis que visem à promoção de sistemas mais éticos e sustentáveis e a mitigação dos riscos de resistência antimicrobiana. Página 56.

revista04

Terceira geração de selênio: L-SeMet, OH-SeMet ou Zn-SeMet, quais são as diferenças?

Estudos sugerem que a forma de selênio ofertada na dieta determina sua eficiência e, dessa maneira, influencia o atendimento do requerimento nutricional dos animais. Página 42.

Melina Bonato

Conceitos de imunonutrição aplicados a avicultura

Este conceito é entendido e aplicado à nutrição animal há bastante tempo, já que os conhecimentos nas áreas de nutrição, sanidade, manejo e ambiência são bastante avançados; no entanto, apenas há alguns anos, o termo “imunonutrição” vem sendo usado efetivamente. Página 46.

frango (88)

Superdosagem de fitase proporciona bons resultados para combater miopatias em frangos de corte

A necessidade de resolver o problema associado à alta incidência de distúrbios metabólicos, como miopatias, tem atraído enorme atenção do setor. Página 48.

frango (45)

Impactos da ocorrência de Bronquite, Laringotraqueíte e Influenza Aviária na produção avícola brasileira

As infecções virais impactam as condições fisiológicas das aves, podendo provocar mortalidade e/ou morbidade, levando a alterações dos parâmetros produtivos. Página 50.