sexta-feira, 12 de agosto de 2022

Influenza Aviária causa novo mal em quem atua na avicultura: o stress por compaixão

Destacando o fato – confirmado por crescente número de pesquisas – de que os profissionais atuantes na produção animal podem experimentar altos níveis de stress ocupacional,  o Serviço de Extensão da Universidade de Minnesota, nos EUA, observa que isso é particularmente verdadeiro quando esses profissionais trabalham em funções em que os animais devem ser mortos fora do curso normal de sua vida útil. Então, há uma tendência de o stress ocupacional se transformar em stress por compaixão. Ou – para quem preferir – por solidariedade.

O stress por compaixão – explicam os extensionistas de Minnesota – pode ocorrer quando, por exemplo, um supervisor está gerenciando funcionários que, igualmente, passam por elevados níveis de stress devido ao sacrifício sanitário do plantel.

Imagine-se o que isso deve representar numa situação em que mais de 30 milhões de aves que deveriam estar produzindo (caso das poedeiras) ou sendo abatidas para o consumo humano acabam sendo sumariamente submetidas a sacrifício sanitário e enterradas ou incineradas. Se quem realiza essas operações acaba altamente estressado, quem os supervisiona termina afetado pelo stress por compaixão.

Com o tempo, se não devidamente tratado, o stress ocupacional pode se transformar em:

  • Perda da empatia ou, mesmo, da compaixão;
  • Sentimentos negativos contínuos inexplicáveis ou inesperados, como raiva, desapego e depressão;
  • Sintomas físicos, como dores de cabeça, problemas estomacais e insônia;
  • Mal desempenho no trabalho;
  • Aumento do uso de álcool e outras substâncias.
  • Conflito em relacionamentos íntimos ou isolamento em relação aos entes queridos.

Para prevenir tal tipo de stress são sugeridas várias medidas – que, aliás, podem ser úteis em quaisquer outras situações similares enfrentadas pelos profissionais que atuam, especialmente, na saúde animal:

  • Seja claro: Ao comunicar aos funcionários a decisão de sacrificar lotes, é importante que todos entendam por que a medida é necessária e que as razões para isso sejam claramente transmitidas;
  • Crie um ambiente aberto onde as pessoas possam se expressar livremente e tenham a oportunidade de conversar com outras sobre seus sentimentos;
  • Verifique regularmente como a equipe está se saindo. Ouça atentamente quando os membros da equipe compartilharem seus pensamentos e experiências;
  • Incentive as pessoas em cargos de liderança a falar sobre suas experiências pessoais;
  • Normalize o ambiente : O stress ocupacional devido ao sacrifício sanitário é uma ocorrência normal enfrentada por muitas pessoas que trabalham com animais. Dadas as circunstâncias, é uma reação simplesmente natural;
  • Enfrente o estigma: Muitas pessoas podem sentir que não têm ninguém com quem possam dialogar com segurança. Certifique-se de que as pessoas envolvidas no despovoamento de animais tenham outras pessoas com quem possam conversar com segurança e que entendam do assunto;
  • Garantir que as pessoas sejam treinadas e se sintam confortáveis em suas aptidões: Quando as pessoas têm treinamento adequado para realizar seus trabalhos, elas estão protegidas contra o stress ocupacional ou o esgotamento por compaixão. Isso pode solicitar treinamento adicional em questões como o sacrifício sanitário de animais;
  • Cuide de si mesmo: As pessoas com estilos de vida saudáveis correm um risco reduzido de enfrentar um esgotamento por compaixão e stress ocupacional. Também é importante prestar atenção ao equilíbrio de recursos e demandas que você e sua equipe estão enfrentando. Isso pode incluir garantir que a equipe faça pausas suficientes no trabalho, disponha de tempo adequado para realizar as tarefas a ela atribuída e tenha um equilíbrio adequado de responsabilidades no trabalho.
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

Notícias Relacionadas

Revista AviSite

NOSSOS PARCEIROS

Notícias Relacionadas

Últimas Notícias

Últimas Notícias



Busca por palavra chave ou data

Selecione a Data

Busca por palavra chave ou data

POR DATA:
OvoSite
SuiSite

Revista AviSite

CONFIRA OS DESTAQUES DA NOSSA ULTIMA EDIÇÃO

destaque-06

FACTA WPSA-Brasil 2022

Temas como sustentabilidade, gestão de pessoas para melhorar o desempenho das aves, otimização de custo e seu impacto fizeram parte da agenda do evento. Página 84.

destaque-02

A evolução da seleção genética de frangos de corte

O melhoramento genético de frangos de corte teve início no fim da primeira metade do século passado, por meio de um processo de seleção simples, sem muita tecnologia. Página 44.

destaque-04

Sistema de Gestão e Mobilidade à frente da Agroindústria 4.0

Com a evolução e mobilidade dos dados, o cliente hoje pode estar em qualquer lugar e ter acesso às informações que estão sendo geradas para ele, uma vez que todas as pontas do processo possuem tecnologia em dispositivos móveis. Página 26.

destaque-05

Ferraz Parts: surge uma nova forma de produção de matrizes e capas de rolos para peletizadoras

Um novo setor, a mesma filosofia que consagrou a Ferraz Máquinas como a maior fabricante de equipamentos para rações animais do Brasil. Página 24.

destaque-07

Simpósio OvoSite aborda inovações na produção de ovos

O Simpósio OvoSite irá levantar as tendências para a comercialização no mercado interno e nas exportações para o setor. Página 88.

frango (93)

Com crescimento nas exportações de carne de frango, Brasil se mantém como maior exportador da proteína

Apenas em 2021 foram embarcadas 4,610 milhões de toneladas representando um montante de US$ 7,6 bilhões (FOB).  Página 30.

destaque-03

Melhoramento Genético Holístico

A produção de carne deve aumentar em 44 milhões de toneladas métricas até 2030, com 52% desse aumento representado pela avicultura. Página 50.

destaque-01

Entrevista: Ariel Mendes

Se falarmos em avicultura o nome de Ariel Mendes sempre estará em pauta, afinal, são mais de 40 anos dedicados ao setor, seja transmitindo conhecimento por meio de aulas ou à frente das principais entidades avícolas do país. Página 38.