Revista do Avisite
Revista do Ovo
Encartes Especiais
Notícias
Clippings
Informativo Semanal
Informativo Diário
AviGuia
AviSite
OvoSite
Trabalhos Técnicos
Agenda
Cobertura
Legislação
Banco de Currículos
Relatórios
Busca Avançada
Contato
Anuncie
Patrocinadores
Terça-feira, 19/11/2019
Siga-nos:
Classificados Links Vídeos
CLIPPINGS
BRF teve lucro líquido de R$ 293,9 milhões no 3º trimestre

Categoria: Empresas

São Paulo, SP, 08/11/2019 |


Impulsionada pela recuperação dos preços das carnes de frango e suína nos mercados doméstico e internacional, a BRF reportou hoje um lucro líquido (atribuído aos sócios da controladora) de R$ 293,9 milhões no terceiro trimestre.

Trata-se de um desempenho bastante superior ao registrado no mesmo intervalo de 2018, quando a dona das marcas Sadia e Perdigão teve um prejuízo de R$ 798,9 milhões. No ano passado, a BRF sofria com efeitos da excesso de oferta de carne de frango e do embargo da União Europeia, que vetou os produtos da empresa depois da terceira fase da Operação Carne Fraca.

Nesse cenário de retomada, a BRF teve uma receita líquida de R$ 8,5 bilhões no terceiro trimestre, aumento de 8,4% na comparação com os R$ 7,8 bilhões do mesmo período do ano passado. No Brasil, a receita líquida aumentou 6,3%, totalizando R$ 4,4 bilhões.

Na mesma base de comparação, o preço médio dos produtos vendidos pela BRF em todo o mundo aumentou 10%. Em contrapartida, o volume vendido globalmente caiu 1,4%. No Brasil, principal mercado da companhia, a queda do volume comercializado foi de 1,7%. O preço médio dos produtos da Sadia e Perdigão no mercado nacional aumentou 8,1%.

Com a redução do volume vendido no país, a BRF voltou a perder participação no mercado brasileiro. De acordo com dados da consultoria Nielsen, a participação de mercado consolidada da empresa no país atingiu 43,3%, ante 44,2% no segundo trimestre.

É a menor participação de mercado da BRF em pelo menos dois anos, o que indica o desafio da empresa de manter a fatia de mercado em momentos de reajustes de preços. Essa dificuldade já havia aparecido na gestão de Pedro Faria — na era Abilio Diniz.

Em termos de rentabilidade, porém, o aumento dos preços teve resultados. No terceiro trimestre, o lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda, na sigla em inglês) ajustado da BRF totalizou R$ 1,6 bilhão, incremento de 178,1% ante os R$ 579 milhões do mesmo período do ano passado. Excluindo os ganhos com ICMS, que não devem se repetir em 2020, o Ebitda ajustado quase dobrou, atingindo R$ 1,1 bilhão.

A margem Ebitda ajustada atingiu 19% no terceiro trimestre, aumento de 11,6 pontos percentuais na comparação anual. Sem os ganhos de ICMS, a margem aumentou 6,1 pontos, atingindo 13,5% no terceiro trimestre. Na comparação com o segundo trimestre, porém, a margem Ebitda ajustada piorou. Entre março e junho, esse indicador alcançou 14,6%.

Financeiramente, a melhora dos resultados — o grupo gerou R$ 1,3 bilhão em caixa livre no trimestre — ajudou a BRF a reduzir rapidamente o índice de alavancagem. A relação entre o Ebitda ajustado e a dívida líquida da companhia encerrou o terceiro trimestre em 2,9 vezes, ante 3,74 vezes no fim de junho deste ano. Para o fim de 2019, a companhia prevê que o índice de alavancagem atinja 2,75 vezes, o que significa uma melhora ante a meta anterior. Até agosto, a companhia tinha como meta fechar o ano com 3,15 vezes.

Em comunicado assinado pelo presidente-executivo Lorival Luz, a BRF argumentou que, mesmo sem o efeito positivo do IFRS16 — norma que mudou o tratamento contábil sobre os arrendamento, aumentando o Ebitda da BRF ao reduzir despesas operacionais —, o índice de alavancagem teria atingido 3,21 vezes, ante 6,74 vezes de um ano atrás. A empresa não divulgou o cálculo combinado da alavancagem sem os ganhos de ICMS e o IFRS16.

No fim de setembro, a dívida bruta da BRF somava R$ 21,4 bilhões, redução de 5,4% na comparação anual. A companhia não considera em seus cálculos de dívida o IFRS16, que neste caso teria efeito negativo, já que os arrendamentos contariam como dívidas.



Fonte: Valor
Autor: Luiz Henrique Mendes



Deixe aqui sua opinião, insira seus comentários.
O espaço também é seu!




ÚLTIMOS CLIPPINGS













CLIPPINGS MAIS LIDOS
5 dias
30 dias
NOSSOS PARCEIROS
REVISTA ONLINE

Receba as melhores informações sobre avicultura por e-mail.
Nome:
E-mail: