Revista do Avisite
Revista do Ovo
Encartes Especiais
Notícias
Clippings
Informativo Semanal
Informativo Diário
AviGuia
AviSite
OvoSite
Trabalhos Técnicos
Agenda
Cobertura
Legislação
Banco de Currículos
Relatórios
Busca Avançada
Contato
Anuncie
Patrocinadores
Quarta-feira, 16/10/2019
Siga-nos:
Classificados Links Vídeos
CLIPPINGS
Aviagen expande operação no Sul do país

Categoria: Empresas

São Paulo, 09/10/2019 |

Neste ano, a empresa está investindo cerca de R$ 60 milhões

Depois de desbancar a americana Cobb-Vantress e assumir a liderança do mercado brasileiro de genética avícola no ano passado, a Aviagen - controlada pelo grupo alemão Erich Wesjohann (EW) - investiu em aquisições para estabelecer bases mais sólidas na região Sul, coração da avicultura nacional.

Neste ano, a empresa está investindo cerca de R$ 60 milhões, disse o presidente da Aviagen na América Latina, Ivan Lauandos. De acordo com o executivo, os aportes resultaram em uma expansão de capacidade da ordem de 40%. Com isso, a expectativa da Aviagen é que sua participação de mercado passe de 63% neste ano para até 70%.


A ampliação foi viabilizada por aquisições. No começo do ano, a empresa fechou um negócio com a BRF, comprando uma granja de aves avós em Capinzal (SC) e um incubatório em Carambeí (PR). Paralelamente, a Aviagen alugou uma granja de avós em Caçador, no oeste catarinense.

Com as compras, as granjas de aves avós da Aviagen serão capazes de produzir diretamente 18,5 milhões de aves matrizes (as mães do frango) por ano. Indiretamente, o grupo produz mais, já que fornece as aves avós para Seara (controlada pela JBS), BRF e Cialne - esta última distribui os produtos no Nordeste.

A estimativa de Lauandos é que, em 2019, os alojamentos de matrizes no Brasil totalizem 50 milhões de animais, aumento de 3,3% ante as 48,4 milhões do ano passado.

Na avicultura, as agroindústrias tradicionalmente compram as aves matrizes e, em granjas próprias ou de integrados, produzem os pintinhos de um dia que são fornecidos aos granjeiros responsáveis pela engorda do frango.

Pela gigantismo das operações, BRF e Seara são exceções - compram a geração de aves avós, o que lhes dá maior poder de barganha. Em 2018, a Cobb-Vantress, que pertence à americana Tyson Foods, aboliu as vendas de aves avós como o argumento de daria iguais condições para todos os produtores de frango do país. O movimento, porém, acabou pavimentando o caminho da Aviagen rumo à liderança.

Lauandos não abre os dados de faturamento da Aviagen no país, mas estima-se no mercado é que as vendas superem R$ 400 milhões este ano. Na América Latina, a Aviagen também tem unidades na Colômbia e no Peru. As exportações de genética avícola a partir do Brasil representam 15% do faturamento do grupo, de acordo com o executivo.



Fonte: Valor
Autor: Luiz Henrique Mendes



Deixe aqui sua opinião, insira seus comentários.
O espaço também é seu!




ÚLTIMOS CLIPPINGS













CLIPPINGS MAIS LIDOS
5 dias
30 dias
NOSSOS PARCEIROS
REVISTA ONLINE

Receba as melhores informações sobre avicultura por e-mail.
Nome:
E-mail: