Revista do Avisite
Revista do Ovo
Encartes Especiais
Notícias
Clippings
Informativo Semanal
Informativo Diário
AviGuia
AviSite
OvoSite
Trabalhos Técnicos
Agenda
Cobertura
Legislação
Banco de Currículos
Relatórios
Busca Avançada
Contato
Anuncie
Patrocinadores
Quarta-feira, 16/10/2019
Siga-nos:
Classificados Links Vídeos
CLIPPINGS
Frigoríficos de SC exportarão subprodutos comestíveis para China

Categoria: Exportação

Florianópolis , 08/10/2019 |


Depois de muitos anos de negociações, uma nova frente comercial se abre entre Santa Catarina e China e vai incrementar ainda mais as exportações de carne suína para o gigante asiático. A China informou o Ministério da Agricultura que habilitará novos produtos e subprodutos de carcaças suínas produzidos em estabelecimentos catarinenses.

“Essa é uma excelente notícia para a cadeia da suinocultura industrial e vai impactar positivamente o faturamento das indústrias exportadoras”, avalia o gerente executivo do Sindicato das Indústrias da Carne e Derivados no Estado (Sindicarne), Jorge de Lima.

A medida beneficia de imediato as plantas industriais já habilitadas para exportar carne suína congelada para aquele país e se constitui em oportunidade de ampliar as vendas, que se mantêm em alta desde o início do ano. A China reduziu em 40% a produção interna de suínos em razão da incidência da peste suína africana (PSA) e da peste suína clássica (PSC).

De acordo com o diretor, a nova frente de negociação – considerando apenas a capacidade dos grandes grupos agroindustriais catarinenses – pode proporcionar embarques adicionais de aproximadamente 7.000 toneladas por mês de subprodutos com geração de 14 milhões de dólares ao mês em divisas. Computados os pequenos e médios exportadores, a receita mensal chega a 15 milhões de dólares, o que soma 180 milhões de dólares por ano.

Segundo comunicado do Adido na China serão autorizadas exportações de pé de porco, língua, focinho, máscara, orelha e rabo como subproduto comestível. As habilitações para estes novos produtos poderão ser obtidas após verificação do atendimento dos requisitos chineses em auditoria do MAPA. Desta forma, não será necessária visita técnica chinesa para os estabelecimentos já habilitados.

Os estabelecimentos que desejarem obter habilitação para exportar novos produtos para China deverão satisfazer alguns requisitos. O pé e a língua de suínos devem ser provenientes de suínos nascidos, criados e abatidos no estado de Santa Catarina. Os subprodutos e derivados comestíveis de suínos devem estar de acordo com a legislação regulamentadora de ambos os países e conforme os padrões de segurança alimentar e os requisitos estabelecidos pelo protocolo bilateral assinado entre os dois países.



Fonte: Sindicarne
Autor: Assessoria de Imprensa



Deixe aqui sua opinião, insira seus comentários.
O espaço também é seu!




ÚLTIMOS CLIPPINGS













CLIPPINGS MAIS LIDOS
5 dias
30 dias
NOSSOS PARCEIROS
REVISTA ONLINE

Receba as melhores informações sobre avicultura por e-mail.
Nome:
E-mail: