Revista do Avisite
Revista do Ovo
Encartes Especiais
Notícias
Clippings
Informativo Semanal
Informativo Diário
AviGuia
AviSite
OvoSite
Trabalhos Técnicos
Agenda
Cobertura
Legislação
Banco de Currículos
Relatórios
Busca Avançada
Contato
Anuncie
Patrocinadores
Sexta-feira, 20/09/2019
Siga-nos:
Classificados Links Vídeos
CLIPPINGS
JBS amplia unidades já autorizadas a vender à China

Categoria: Exportação

São Paulo, SP, 16/08/2019 |


A ansiedade de donos de frigoríficos com a demora de Pequim em liberar mais abatedouros do Brasil a exportar carne bovina ao país asiático passa ao largo da JBS.

Ao contrário de seus concorrentes, que contam com as novas habilitações para ampliar a exportação e se beneficiar da demanda aquecida do país asiático, a JBS adotou uma estratégia diferente.

Em teleconferência com analistas, Wesley Batista Filho, executivo responsável pelas operações da JBS na América do Sul, afirmou que a companhia concentrou os investimentos no Brasil na ampliação da capacidade dos frigoríficos de bovinos já autorizados por Pequim.

No ano passado, a JBS investiu R$ 45 milhões para elevar a capacidade dos abatedouros de Ituiutaba e Iturama, em Minas Gerais. Ambas estão aprovadas pelos chineses. A unidade de Barra do Garças (MT), igualmente habilitada, também foi ampliada no ano passado. Em junho deste ano, a companhia voltou a anunciar investimentos para aumentar a capacidade em Ituiutaba.

A analistas, Batista Filho afirmou que os aportes em curso devem ser concluídos entre o fim do terceiro trimestre e o início do quarto. Esses investimentos devem permitir uma ampliação de 15% a 20% do potencial de exportação da JBS à China, de acordo com o executivo do grupo.

Com isso, a companhia consolida a liderança que já possui no mercado chinês - a JBS também exporta o produto a partir da Austrália. "Temos todas as condições de ser um fornecedor preferencial da China", disse o CEO da JBS, Gilberto Tomazoni, durante a teleconferência.

Questionado sobre o processo de habilitação de novas plantas, Tomazoni indicou dar menor importância ao tema. "Abertura de planta não é processo que controlamos. O que temos certeza é que nossas instalações estão em nível excelente", disse.

Nos bastidores, há quem diga que novas habilitações podem não ser necessariamente boas para a empresa. A avaliação é que, como a JBS é a empresa que possui mais plantas autorizadas pela China - seis de 15 -, a liberação de dezenas de abatedouros poderia pressionar a cotação da carne exportada pela JBS.



Fonte: Valor
Autor: Luiz Henrique Mendes



Deixe aqui sua opinião, insira seus comentários.
O espaço também é seu!




ÚLTIMOS CLIPPINGS













CLIPPINGS MAIS LIDOS
5 dias
30 dias
NOSSOS PARCEIROS
REVISTA ONLINE

Receba as melhores informações sobre avicultura por e-mail.
Nome:
E-mail: