Revista do Avisite
Revista do Ovo
Encartes Especiais
Notícias
Clippings
Informativo Semanal
Informativo Diário
AviGuia
AviSite
OvoSite
Trabalhos Técnicos
Agenda
Cobertura
Legislação
Banco de Currículos
Relatórios
Busca Avançada
Contato
Publicidades
Patrocinadores
Domingo, 25/08/2019
Siga-nos:
Classificados Links Vídeos
CLIPPINGS
Árabes encontram novos possíveis fornecedores no Brasil

Categoria: Exportação

São Paulo, SP, 15/03/2019 |


Os importadores árabes que estão no Brasil para participar da Anufood, feira de alimentos em São Paulo, tiveram contato com vários possíveis fornecedores, entre eles pequenas empresas, e se mostraram satisfeitos com os preços encontrados. Representantes de cinco empresas árabes foram recebidos na sede da Câmara de Comércio Árabe Brasileira nesta quinta-feira (14), último dia da mostra.

A Anufood é promovida pela Koelnmesse, mesma empresa que organiza a famosa Anuga, da Alemanha, e teve a sua primeira edição no Brasil nesta semana. A vinda dos importadores árabes foi promovida pela Anufood em uma parceria com a Câmara Árabe. Eles participaram de rodadas de negócios organizadas pela Anufood e encontraram associados da Câmara Árabe.

Entre as empresas árabes que participam da Anufood e cujos representantes estiveram na sede da Câmara Árabe está a Qatar Meat, do Catar. A companhia é grande processadora de alimentos e produz itens como salsichas, mortadelas, hambúrgueres, almôndegas, entre outros, principalmente de carne bovina e de frango. A empresa tem uma unidade fabril, em Doha, e vende os produtos no Catar e exterior.
Segundo o gerente-geral Ahmed Samir, o Brasil é fornecedor da Qatar Meat há quatro anos. A companhia importa do País mensalmente 35 contêineres de frango, 25 contêineres de carne bovina e 35 toneladas de soja. Na atual viagem ao Brasil, o gerente teve contato direto com quem já exporta para a empresa e conversou com novos possíveis fornecedores. Ele afirma que encontrou preços bons, além de qualidade. Ahmed Samir alertou que Qatar Meat não busca só preço, mas também qualidade.

A Dukan enviou o gerente de expansão, Wassim Al Nassan, para a feira. Em entrevista à ANBA, ele contou que acredita que fará negócios no futuro com as empresas que conheceu no Brasil. A Dukan possui 115 supermercados na região oeste da Arábia Saudita e trabalha com estratégia de preços baixos. É o perfil de lojas que oferecem alta qualidade, fortes descontos e quantidade limitada de marcas.


Nassan disse que a visita ao Brasil foi positiva, que encontrou muitas empresas e achou os preços atrativos. Para alguns alimentos com data de validade menor, porém, ele considera o tempo de navio do Brasil até a Arábia Saudita – entre 30 e 45 dias – muito longo. A Dukan vende todo tipo de artigo de supermercado, desde detergentes até congelados e frutas frescas. Foi a primeira vez da empresa no Brasil.

Do Catar também participou da Anufood a Al Tahaful Food Stuff & Trading. Segundo o diretor de operações, Ashraf Hassan, a empresa distribui os produtos da Qatar Meat e da sua própria empresa, a Agrico, além de importar alimentos mundo afora e comercializá-los no Catar. A Agrico produz vegetais orgânicos com tecnologia hidropônica. Sobre a passagem pelo Brasil, onde já esteve anteriormente, Hassan destacou a possibilidade de ter encontrado com várias empresas possíveis fornecedoras.

Também estiveram na feira e na visita à Câmara Árabe Samir Moussalem, proprietário da empresa Number8, dos Emirados Árabes, e Feras Rifai, trader da saudita Vortex GB. Os executivos e empresários foram recebidos na Câmara Árabe pelo diretor William Atui e o secretário-geral, Tamer Mansour, além do cônsul comercial do Egito em São Paulo, Mohamed Elkhatib. Participaram a gerente de relações governamentais, Fernanda Baltazar, e o analista de negócios internacionais da entidade, Thiago Ramires.

A maioria dos importadores disse que acharam que a feira seria maior, mas destacaram que ela tem potencial para crescer nos próximos anos e que puderam encontrar nela fornecedores alternativos aos grandes players, como as pequenas empresas. “Consegui localizar produtores em ascensão e a vantagem de trabalhar com essas empresas é que você pode crescer junto com elas”, disse Nassan, da Dukan. Quase todos afirmaram que puderam ter contato com grande número de empresas.

William Atui e Tamer Mansour colocaram a Câmara Árabe à disposição dos importadores árabes. Atui os convidou a investir nas empresas brasileiras e a fazer parte dos seus negócios. “As empresas precisam de investimentos e parcerias”, disse o diretor. Elkhatib destacou algumas das últimas ações que promoveram as relações do Brasil com os países árabes – como a inauguração de um escritório da Câmara Árabe em Dubai – e desejou sucesso no mercado brasileiro a todas as empresas árabes.



Fonte: ANBA
Autor: Isaura Daniel



Deixe aqui sua opinião, insira seus comentários.
O espaço também é seu!




ÚLTIMOS CLIPPINGS













CLIPPINGS MAIS LIDOS
5 dias
30 dias
NOSSOS PARCEIROS
REVISTA ONLINE

Receba as melhores informações sobre avicultura por e-mail.
Nome:
E-mail: