Revista do Avisite
Revista do Ovo
Encartes Especiais
Notícias
Clippings
Informativo Semanal
Informativo Diário
AviGuia
AviSite
OvoSite
Trabalhos Técnicos
Agenda
Cobertura
Legislação
Banco de Currículos
Relatórios
Busca Avançada
Contato
Publicidades
Patrocinadores
Segunda-feira, 17/06/2019
Siga-nos:
Classificados Links Vídeos
CLIPPINGS
Para o Natal, oferta de aves é ampliada

Categoria: Produção

São Paulo, 18/12/2018 |


Para atender a demanda do Natal e do Ano Novo, os avicultores do país ampliaram de forma expressiva o número de pintinhos alojados nas granjas em outubro, conforme estimativas divulgadas ontem pela Associação Brasileira dos Produtores de Pintos de Corte (Apinco). Na prática, os alojamentos são um indicador antecedente da produção de carne. Em média, as aves são abatidas após 43 dias de engorda.

Em outubro, 533 milhões de pintinhos foram alojados nas granjas do país, crescimento de 9% ante setembro, quando 489 milhões foram colocados nas granjas. Trata-se do segundo maior patamar registrado em 2018. Além disso, houve crescimento de 2,2% sobre outubro do último ano, mês no qual 521 milhões foram alojados nas granjas.

A recuperação da produção de pintos de corte indica que a avicultura deve deixar de pesar negativamente nos dados da produção industrial do país. Em outubro, o setor foi um dos principais responsáveis pela queda de 0,2% na produção de bens semiduráveis e não duráveis reportada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Os dados industriais de outubro refletiram o baixo nível de alojamento visto em setembro.

Embora em recuperação, a avicultura está longe de compensar o fraco desempenho do primeiro semestre. No acumulado do ano, a produção de pintos de corte totalizou 5,03 bilhões, redução de 2,7% na comparação com 5,17 bilhões do mesmo período de 2017.

A diminuição da produção é um reflexo das dificuldades enfrentadas pela indústria brasileira de carne de frango. No primeiro semestre, a União Europeia vetou a compra de carne de frango produzida por 20 frigoríficos brasileiras - a líder BRF foi completamente proibida de exportar ao bloco, o que a levou a paralisar temporariamente diversos abatedouros de aves.

Afora os efeitos diretos da restrição sanitária europeia, a produção foi severamente afetada pela greve dos caminhoneiros. Devido à dificuldade de transportar ração para as granjas, cerca de 70 milhões de pintos de corte foram sacrificados na segunda quinzena de maio, segundo estimativa da Associação Brasileira de Proteína Animal (ABPA). Como resultado dessa combinação de problemas, a produção brasileira de carne de frango cairá 1,7% em 2018.







Fonte: Valor
Autor: Luiz Henrique Mendes



Deixe aqui sua opinião, insira seus comentários.
O espaço também é seu!




ÚLTIMOS CLIPPINGS













CLIPPINGS MAIS LIDOS
5 dias
30 dias
NOSSOS PARCEIROS
REVISTA ONLINE
Receba as melhores informações sobre avicultura por e-mail.
Nome:
E-mail: