Revista do Avisite
Revista do Ovo
Encartes Especiais
Notícias
Clippings
Informativo Semanal
Informativo Diário
AviGuia
AviSite
OvoSite
Links
Trabalhos Técnicos
Vídeos
Agenda
Cobertura
Legislação
Banco de Currículos
Relatórios
Busca Avançada
Contato
Publicidades
Patrocinadores
Assine já
Sexta-feira, 14/12/2018
Siga-nos:
Classificados
CLIPPINGS
Agro tem poucos negócios e está à espera do G20

Categoria: Análise

São Paulo, SP, 23/11/2018 |

Aguarda-se reunião entre Trump e Xi para discutir guerra comercial.

O mercado de commodities agrícolas está praticamente parado, tanto interna como externamente.

Além dos feriados ocorridos nesta semana no Brasil e nos Estados Unidos, os olhares do setor estão voltados para a Argentina, onde ocorre, no fim deste mês e início do próximo, o G20, encontro dos chefes de Estados das principais economias do mundo.

Além de um dos temas do encontro ser a segurança alimentar, haverá a esperada reunião entre Xi Jinping, da China, e Donald Trump, dos Estados Unidos.

Os dois países vivem uma verdadeira guerra comercial, com imposições mútuas de taxas sobre produtos importados.

Essa guerra colocou as commodities, principalmente a soja, no meio do furação. Os Estados Unidos são os maiores produtores mundiais e a China a principal importadora.

Os produtores dos EUA estão sentindo na pele a ação intempestiva de Trump. Não acreditavam que a reação da China seria tão enérgica na redução das importações.

O resultado é que os EUA terão, no final desta safra, o maior estoque da oleaginosa até então registrado pelo país. O governo entrou com um subsídio bilionário —US$ 12 bilhões— para salvar os produtores americanos.

O resultado desse imbróglio é que o mercado de commodities está à espera de uma solução dessa guerra comercial pelos dois países.

Em Chicago, a soja se mantém em US$ 8,83 por bushel (R$ 33,6). Já no Brasil, a queda do dólar americano e a dos prêmios pagos para o produto brasileiro fizeram com que a saca de soja disponível —da safra já colhida— recuasse para R$ 78 em Cascavel (PR). Há um mês estava a R$ 83,5.

Os dados são da AgRural, que indica preços de R$ 65 para Sorriso (MT), abaixo dos R$ 68 de há um mês.

Um acordo entre EUA e China deverá contemplar toda a economia. Se as pendências estivessem restritas apenas a commodities, seguramente os chineses postergariam um eventual acordo.

Afinal, continuariam comprando soja barata na América do Sul, que voltará a ter uma safra “cheia”, enquanto o excesso de produto nos Estados Unidos mantém os preços internacionais baixos.



Fonte: Folha de S.Paulo
Autor: Mauro Zafalon



Deixe aqui sua opinião, insira seus comentários.
O espaço também é seu!




ÚLTIMOS CLIPPINGS













CLIPPINGS MAIS LIDOS
5 dias
30 dias
NOSSOS PARCEIROS
REVISTA ONLINE
Receba as melhores informações sobre avicultura por e-mail.
Nome:
E-mail: