Revista do Avisite
Revista do Ovo
Encartes Especiais
Notícias
Clippings
Informativo Semanal
Informativo Diário
AviGuia
AviSite
OvoSite
Links
Trabalhos Técnicos
Vídeos
Agenda
Cobertura
Legislação
Banco de Currículos
Relatórios
Busca Avançada
Contato
Publicidades
Patrocinadores
Assine já
Terça-feira, 18/12/2018
Siga-nos:
Classificados
CLIPPINGS
BRF tem prejuízo de R$ 1,57 bilhão no segundo trimestre

Categoria: Empresas

São Paulo, SP, 10/08/2018 |


A BRF fechou o segundo trimestre com prejuízo de R$ 1,574 bilhão, seguindo uma perda de R$ 114 milhões nos três primeiros meses do ano, segundo comunicado divulgado pela empresa nesta sexta-feira (10).

A companhia informou, no entanto, lucro bruto de R$ 661 milhões no período, "afetado principalmente pelos impactos da Operação Trapaça, pela greve dos caminhoneiros e pelos custos de reestruturação divulgados em 29 de junho de 2018", diz em comunicado.

Em nota ao mercado, o presidente da empresa, Pedro Parente, afirmou que as perdas diretas com a greve dos caminhoneiros totalizaram cerca de R$ 75 milhões. Já as perdas com a Operação Trapaça foram estimadas em R$ 288 milhões. A reestruturação corporativa da companhia, por sua vez, teve impacto de R$ 144 milhões.

A Operação Trapaça, citada pela companhia, foi a terceira fase da Operação Carne Fraca, e teve como alvo 4 unidades da BRF: em Carambeí (PR) e Rio Verde (GO), que produzem frango; em Mineiros (GO), que produz peru; e em Chapecó (SC), que produz ração. Segundo a PF e o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), essas fábricas fraudavam laudos relacionados à presença de salmonela em alimentos para exportação a 12 países que exigem requisitos sanitários específicos de controle da bactéria do tipo salmonela spp.

Vendas

Apesar da piora nos resultados financeiros, a BRF informou que a receita líquida consolidada somou R$ 8,2 bilhões no segundo trimestre, um aumento de 1,9% frente ao mesmo período de 2017.

Esse crescimento reflete uma alta de 4% nos volumes comercializados, principalmente no Brasil e no mercado Halal, porém com uma queda de 2% no preço médio durante o período.

"A melhor performance comercial no Brasil, decorrente do crescimento no volume de 8,6% a/a e a contínua recuperação de preços em dólar no mercado Halal compensaram a pior performance do mercado Internacional, dadas as restrições do mercado europeu à BRF, o mercado russo ainda fechado para a indústria brasileira e as tarifas antidumping aplicadas temporariamente pela China", diz a empresa em nota.



Fonte: G1
Autor: Redação



Deixe aqui sua opinião, insira seus comentários.
O espaço também é seu!




ÚLTIMOS CLIPPINGS













CLIPPINGS MAIS LIDOS
5 dias
30 dias
NOSSOS PARCEIROS
REVISTA ONLINE
Receba as melhores informações sobre avicultura por e-mail.
Nome:
E-mail: