Revista do Avisite
Revista do Ovo
Encartes Especiais
Notícias
Clippings
Informativo Semanal
Informativo Diário
AviGuia
AviSite
OvoSite
Links
Trabalhos Técnicos
Vídeos
Agenda
Cobertura
Legislação
Banco de Currículos
Classificados
Relatórios
Busca Avançada
Contato
Publicidades
Patrocinadores
Assine já
Terça-feira, 25/09/2018
Siga-nos:
CLIPPINGS
Camex pode autorizar negociação com Cingapura

Categoria: Exportação

São Paulo, SP, 11/07/2018 |


O conselho de ministros da Câmara de Comércio Exterior (Camex) pode dar, em reunião agendada para a tarde de hoje, um mandato para o Ministério das Relações Exteriores negociar um acordo de livre comércio entre o Mercosul e Cingapura.

Segundo o Valor apurou, o tema não é consensual dentro do governo, mas autoridades do Palácio do Planalto consideram importante dar esse sinal verde ao Itamaraty, uma vez que a iniciativa converge com as diretrizes da política externa brasileira que visam maior abertura comercial e uma aproximação da Ásia e de parceiros estratégicos na região. Além disso, argumentam, a concessão do mandato não representaria uma decisão do governo de fazer, de imediato, concessões ao país asiático, mas apenas dar sinal verde para o início de tratativas.

Cingapura foi um dos destinos da viagem feita em maio pelo chanceler Aloysio Nunes Ferreira a países do sudeste asiático. Na ocasião, os dois países divulgaram comunicado conjunto no qual reconheceram a importância de obter "relações comerciais mais aprofundadas" e "saudaram" as discussões iniciais sobre um eventual acordo. As negociações também foram citadas pelo próprio presidente Michel Temer em discursos feitos recentemente durante reuniões do Mercosul e do Fórum Econômico Mundial.

Segundo dados do Ministério das Relações Exteriores, a agenda bilateral com Cingapura, inicialmente voltada para questões comerciais, também passou a incluir nos últimos anos parcerias em construção naval, logística portuária e aeroportuária, educação, ciência, tecnologia e inovação. Ainda de acordo com a pasta, Cingapura é o quarto maior investidor asiático em fluxo de recursos no Brasil, com empreendimentos nas áreas de construção naval e aeroportos, além da participação em empresas brasileiras em setores como infraestrutura, educação e serviços hospitalares.

No ano passado, o país foi o principal mercado para as exportações brasileiras entre os países que integram a Associação de Nações do Sudeste Asiático (Asean). Importou US$ 2,734 bilhões de produtos brasileiros, o que garantiu um superávit de US$ 2,088 bilhões ao Brasil. No acumulado de 2018, o saldo é positivo em US$ 747,969 milhões para o lado brasileiro.

Entre os produtos que o Brasil mais exporta para Cingapura, destacam-se petróleo, máquinas, ferronióbio e pedaços congelados de aves. Já as importações são principalmente de óleo diesel, inseticidas e circuitos integrados.



Fonte: Valor
Autor: Fernando Exman



Deixe aqui sua opinião, insira seus comentários.
O espaço também é seu!




ÚLTIMOS CLIPPINGS













CLIPPINGS MAIS LIDOS
5 dias
30 dias
NOSSOS PARCEIROS
REVISTA ONLINE
Receba as melhores informações sobre avicultura por e-mail.
Nome:
E-mail: