Revista do AviSite
Revista do Ovo
Encartes Especiais
Notícias
Clippings
AviGuia
OvoSite
Trabalhos Técnicos
Legislação
Busca Avançada
Contato
Anuncie
Patrocinadores
Terça-feira, 07/04/2020
Siga-nos:
Notícias Clippings
CLIPPINGS
Soja sobe até 2,6% no interior do Brasil com demanda e dólar ainda forte frente ao real

Categoria: Matérias-Primas

Campinas, SP, 14/02/2020 |


A combinação da renovação da máxima histórica do dólar junto de pequenos ganhos na Bolsa de Chicago nesta quinta-feira (13) promoveram uma nova rodada positiva para os preços da soja no mercado brasileiro.

Algumas praças do interior do Brasil chegaram a marcar altas fortes de até 2,67%, como foi o caso de Brasília, onde o preço foi a R$ 77,00 por saca. Em praças como Luís Eduardo Magalhães, na Bahia, e Assis, em São Paulo, foram a R$ 80,00 com ganhos de mais de 1% somente nesta quinta.

Nos portos, as referências subiram 0,57% e terminaram o dia variando entre R$ 88,00 e R$ 88,50 por saca.

Não só o dólar alto, mas também a demanda forte pela soja brasileira tem sido importante fator de suporte e estímulo aos preços neste momento. O mercado vê ainda algum atraso na colheita e, consequentemente, certa 'demora' na chegada da nova oferta e o cenário também favorece a formação de indicativos melhores.

"A soja permanece com preços aquecidos pelo câmbio e pelos prêmios voltando a subir em meio a uma retomada das compras chinesas nos portos brasileiros nestes últimos dias", explica a ARC Mercosul.

DÓLAR

O dólar, que subiu forte durante o dia, recuou, passando por um ajuste e fechou com perda de 0,34%, mas ainda sendo cotado a R$ 4,33. O movimento de baixa veio na sequência de uma intervenção do Banco Central com uma oferta líquida de swap cambial pela primeira vez em um ano.

MERCADO INTERNACIONAL

Nesta quinta-feira, o mercado da soja na Bolsa de Chicago fechou com leves altas, depois de iniciar o dia operando timidamente em campo negativo. No entanto, como explicam analistas e consultores, o mercado ainda não consegue definir uma direção.

O otimismo que invadiu os mercados ontem parece estar se dissipando com as notícias novas sobre o surto do coronavírus, apesar do progresso nas pesquisas. A província de Hubei, epicentro da crise, registrou 242 mortes pelo vírus somente nesta quarta, 12 de fevereiro e 14.840 novos casos. Esse foi o dia em que mais mortes foram registradas.

O que ainda dá algum suporte aos preços na Bolsa de Chicago são as expectativas de que a China voltará de forma um pouco mais expressiva às compras no mercado norte-americano a partir de 15 de fevereiro, que é quando entra em vigor a fase um do acordo comercial entre os dois países.



Fonte: Notícias Agrícolas
Autor: Carla Mendes



COMENTÁRIOS






ÚLTIMOS CLIPPINGS













CLIPPINGS MAIS LIDOS
5 dias
30 dias
NOSSOS PARCEIROS
REVISTA ONLINE

Receba as melhores informações sobre avicultura por e-mail.
Nome:
E-mail: