Revista do AviSite
Revista do OvoSite
Encartes Especiais
Notícias
Informativo Semanal
Informativo Diário
Info Estatísticas
Canal Agroceres
PecSite
SuiSite
OvoSite
Trabalhos Técnicos
Canal Agroceres
Legislação
Busca Avançada
Cadastre-se
Contato
Anuncie
Patrocinadores
Segunda-feira, 02/08/2021
Siga-nos:
Notícias Informativo Semanal Informativo Diário Info Estatísticas Canal Agroceres
NOTÍCIAS
Soja sobe em Chicago com clima desfavorável nos EUA e preços avançam no Brasil




Campinas, SP, 21/07/2021


Ontem, terça-feira (20), os preços da soja voltaram a subir no mercado brasileiro, registraram ganhos de mais de 1% em diversas praças de comercialização e desta vez foram motivadas pelas boas altas registradas na Bolsa de Chicago. Os futuros da oleaginosa negociados no mercado futuro norte-americano terminaram o dia com ganhos de 15,25 a 16,25 pontos, encontrando combustível para o avanço no clima adverso que vem sendo registrado e previsto para o Corn Belt.

Assim, a baixa de 0,37% registrada no dólar, levando a moeda americana a R$ 5,23, acabou sendo neutralizada e os preços permanecem sustentados no mercado nacional. Os ganhos nas principais praças de comercialização ficaram entre 0,58% e 2,56%, como foi o caso de São Gabriel do Oeste, em Mato Grosso do Sul, levando o indicativo a R$ 160,00 por saca.

Nos portos, os preços também subiram. Em Paranaguá, R$ 172,00 para a soja disponível e R$ 163,00 para a safra nova, com altas de 0,58% e 0,62%, já em Rio Grande, R$ 170,00 e R$ 161,00, com ganhos de 0,59% e 0,63%.

BOLSA DE CHICAGO

As condições para o desenvolvimento da nova safra dos Estados Unidos são desfavoráveis e as preocupações seguem se agravando. As precipitações dos últimos dias não têm sido muito volumosas ou bem distribuídas e para as próximas semanas os mapas mostram chuvas abaixo da média e temperaturas acima.

Os mapas para os próximos dias continuam sinalizando temperaturas acima e chuvas abaixo da média na maior parte do cinturão produtor. Nas imagens abaixo, as previsões atualizadas do NOAA, o serviço oficial de clima dos EUA, mostram o esperado para o intervalo de 26 a 30 de julho.

E para o intervalo de 28 de julho a 3 de agosto as condições esperadas não são diferentes: tempo quente e seco para concluir julho e entrar agosto, que é o mês mais importante para a cultura nos EUA. O novo boletim semanal de acompanhamento de safras que o USDA (Departamento de Agricultura dos Estados Unidos) que foi divulgado nesta segunda-feira (19) trouxe um leve aumento no índice de campos em boas ou excelentes condições, em linha com a projeção do mercado.

"Eu espero ver o USDA reduzir o índice de ambos, soja e milho, em boas ou excelentes condições nas próximas semanas", disse o consultor Al Kluis, da Kluis Advisors, ao portal SuccessfulFarming.

Além do clima, Kluis ainda afirma que depois das baixas agressivas registradas no pregão anterior, com extrema pressão do mau humor do financeiro frente ao temor sobre um menor ritmo da retomada econômica global, "os traders e fundos investidores se voltam novamente ao complexo das commodities, e no caso dos grãos, ao clima nos EUA e à ameaça que ele exerce sobre o potencial produtivo americano".


Fonte: Notícias Agrícolas
Autor: Carla Mendes






COMENTÁRIOS



NOTÍCIAS RELACIONADAS

ÚLTIMAS NOTÍCIAS



















NOTÍCIAS MAIS LIDAS
5 dias
30 dias
NOSSOS PARCEIROS
REVISTA ONLINE

Clique acima para acessar o leitor digital ou abaixo para Download do PDF