Revista do AviSite
Revista do OvoSite
Encartes Especiais
Notícias
Informativo Semanal
Informativo Diário
Info Estatísticas
Canal Agroceres
PecSite
SuiSite
OvoSite
Trabalhos Técnicos
Canal Agroceres
Legislação
Busca Avançada
Cadastre-se
Contato
Anuncie
Patrocinadores
Segunda-feira, 02/08/2021
Siga-nos:
Notícias Informativo Semanal Informativo Diário Info Estatísticas Canal Agroceres
NOTÍCIAS
Soja sobe em Chicago nesta 4ª mesmo com chuvas melhores esperadas para os EUA




Campinas, SP, 23/06/2021


Nesta manhã de quarta-feira (23) sobem os preços da soja na Bolsa de Chicago. As cotações, perto de 7h40 (horário de Brasília), subiam entre 4,50 e 8,50 pontos, tendo o vencimento julho cotado a US$ 14,03 e o novembro a US$ 13,06 por bushel. O mercado segue volátil e testa ligeiras altas buscando recuperar parte das perdas intensas da sessão anterior.

Os traders continuam acompanhando as previsões climáticas para a nova safra norte-americana e os novos modelos seguem indicando uma melhora nas condições para os próximos dias.

De acordo com informações apuradas pela Agrinvest Commodities, "os modelos da tarde desta terça (22) mostram mais chuvas para o oeste do cinturão e norte dos dos EUA", o que ajuda a manter os preços limitados neste momento.

No mapa a seguir, as previsões do NOAA, o serviço oficial de clima dos Estados Unidos, para os próximos sete dias mostram chuvas melhor distribuídas, com alguns volumes melhores sendo esperados para estados que precisam de chuvas como Iowa, Minnesota, Dakota do Sul e volumes maiores para estados como Illinois e Indiana.

Ao lado dos fundamentos, o mercado continua acompanhando a movimentação dos fundos especuladores, os quais seguem se desfazendo de parte de suas posições, não só entre os grãos, mas entre todas as commodities.
Todavia, aos poucos o mercado vai buscando seu reajuste com pequenas altas como estas de hoje. Além da soja, sobem ainda o milho e o trigo na Bolsa de Chicago, açúcar, café, algodão e petróleo na Bolsa de Nova York. Mais baratas depois das baixas recentes e fortes, as commodities agrícolas voltam a atrair algumas recompras de posições.


Fonte: Notícias Agrícolas
Autor: Carla Mendes






COMENTÁRIOS



NOTÍCIAS RELACIONADAS

ÚLTIMAS NOTÍCIAS



















NOTÍCIAS MAIS LIDAS
5 dias
30 dias
NOSSOS PARCEIROS
REVISTA ONLINE

Clique acima para acessar o leitor digital ou abaixo para Download do PDF