Revista do AviSite
Revista do Ovo
Encartes Especiais
Notícias
Informativo Semanal
Informativo Diário
Info Estatísticas
Canal Agroceres
PecSite
SuiSite
OvoSite
Trabalhos Técnicos
Canal Agroceres
Legislação
Busca Avançada
Cadastre-se
Contato
Anuncie
Patrocinadores
Sexta-feira, 07/05/2021
Siga-nos:
Notícias Informativo Semanal Informativo Diário Info Estatísticas Canal Agroceres
NOTÍCIAS
Avicultura sul-africana anuncia segundo surto de gripe aviária, agora em frangos




Joanesburgo, África do Sul, 04/05/2021


A Associação da Avicultura da África do Sul (SAPA, na sigla em inglês) anunciou ontem (3) a ocorrência de um segundo surto de Influenza Aviária altamente patogênica em uma granja de reprodutores de frangos de corte em East Rand, localizada em Joanesburgo.

A associação informou que a granja está em quarentena e que as aves estão sendo descartadas e sacrificadas sob a supervisão do Departamento de Agricultura, Reforma Agrária e Desenvolvimento Rural (DALRRD).

A SAPA também informou que este surto ocorreu na mesma área do caso anterior, envolvendo uma granja de poedeiras. Espera-se que esta segunda ocorrência não amplie materialmente as restrições comerciais já em vigor impostos pelos países vizinhos.

“Os efeitos sobre a continuidade do abastecimento de carne de frango são mínimos e os consumidores têm a garantia de que a carne e os ovos de frango permanecem seguros como alimentos, desde que sejam observados os protocolos de cozimento adequados, com temperaturas superiores a 60ºC.”

O surto inicial da gripe aviária H5 em uma granja de poedeiras em East Rand foi identificado como HPAI H5N1. De toda forme, o caso não teve a mesma tensão experimentada em junho de 2017.

No entanto, qualquer surto de HPAI é tratado como extremamente grave e virulento, e a indústria avícola permanece em estado de alerta, disse a SAPA. Os protocolos de quarentena permanecem em vigor na granja em questão.

A empresa afetada tomou a decisão responsável de abater todo o seu plantel – perto de 250 mil cabeças de frangos – dentro do objetivo de proteger as granjas vizinhas e a indústria avícola sul-africana em geral.

Todas as medidas de biossegurança permanecem em vigor. O custo de reposição dessas aves foi estimado em 20 milhões de randes (moeda da África do Sul equivalente a, aproximadamente, R$0,38).


Fonte: IOL
Autor: Dado Majola






COMENTÁRIOS



NOTÍCIAS RELACIONADAS

ÚLTIMAS NOTÍCIAS



















NOTÍCIAS MAIS LIDAS
5 dias
30 dias
NOSSOS PARCEIROS
REVISTA ONLINE

Clique acima para acessar o leitor digital ou abaixo para Download do PDF