Revista do AviSite
Revista do Ovo
Encartes Especiais
Notícias
Informativo Semanal
Informativo Diário
Info Estatísticas
AviGuia
OvoSite
Trabalhos Técnicos
Legislação
Busca Avançada
Cadastre-se
Contato
Anuncie
Patrocinadores
Sábado, 05/12/2020
Siga-nos:
Notícias Informativo Semanal Informativo Diário Info Estatísticas
NOTÍCIAS
Falta de água paralisa aviários em Santa Catarina


Segundo a Faesc, 110 produtores suspenderam a operação no oeste do Estado, no último mês

São Paulo , 19/11/2020


O tempo quente seco ao longo do final de 2019 e início de 2020, somado a chuvas abaixo da média em alguns períodos deste ano e atraso nas chuvas em outros, criou uma situação dramática para os produtores de aves, suínos e leite no oeste de Santa Catarina. Sem água suficiente para oferecer aos animais, alguns produtores do Estado, que é o segundo maior produtor de aves e o maior de suínos do país, chegaram a interromper a produção.

“Nós temos 91% das propriedades rurais do oeste catarinense com menos de 50 hectares. São pequenas propriedades e muitas delas sem acesso a água ou estrutura de retenção de água”, destaca Enori Barbieri, vice-presidente da Federação da Agricultura e Pecuária do Estado de Santa Catarina (Faesc).

Segundo Barbieri, mais de 110 aviários precisaram parar as atividades no oeste de Santa Catarina por falta de água para os animais. Quem tem condições, passou a contratar caminhões pipa para abastecer a propriedade, elevando ainda mais os custos de produção, já afetados pela baixa disponibilidade de milho e farelo de soja.

“Estamos indo para um caminho onde vai ser impraticável alimentar animais com esses custos e os produtores que trabalham com o mercado interno terão sérios problemas, porque não tem como passar isso para a sociedade”, explica o vice-presidente da Faesc.

A Associação Catarinense de Avicultura (Acav) confirmou a paralisação de aviários no Estado. Segundo o gerente executivo da entidade, Jorge Luiz de Lima, o problema se estende ao oeste do Rio Grande do Sul, em aviários que atuam em sistema cooperativo.

“Há duas semanas, portanto antes das chuvas, tínhamos um relato de cooperativas, mas nenhuma das agroindústrias que trabalham no sistema de integração. Elas nos informaram que havia em Santa Catarina e no Rio Grande do Sul, 117 propriedades, na sua totalidade aviários, que não estavam alojando em decorrência da falta de água”, relata Lima.


Fonte: Globo rural
Autor: CLEYTON VILARINO






COMENTÁRIOS



NOTÍCIAS RELACIONADAS

ÚLTIMAS NOTÍCIAS



















NOTÍCIAS MAIS LIDAS
5 dias
30 dias
NOSSOS PARCEIROS
REVISTA ONLINE

Clique acima para acessar o leitor digital ou abaixo para Download do PDF