Revista do AviSite
Revista do Ovo
Encartes Especiais
Notícias
Clippings
Informativo Semanal
Informativo Diário
Info Estatísticas
AviGuia
OvoSite
Trabalhos Técnicos
Legislação
Busca Avançada
Cadastre-se
Contato
Anuncie
Patrocinadores
Segunda-feira, 21/09/2020
Siga-nos:
Notícias Clippings Informativo Semanal Informativo Diário Info Estatísticas
NOTÍCIAS
Avanço da avicultura foi debatido durante Conferência FACTA WPSA – One Health




Campinas, 14/08/2020 | 08:41 -


Ontem, quinta-feira,  foi realizado o último dia da Conferência FACTA WPSA – One Health.  O evento, pela primeira vez  com transmissão virtual, trouxe, em três dias, temas técnicos da mais alta relevância para o desenvolvimento do setor avícola.

‘Exigências nutricionais de macro e microminerais com e sem uso de enzimas exógenas’, com Tiago Tedeschi dos Santos, da ABVista,  foi o tema de abertura.  Seu trabalho realizou uma avaliação da adição de fitase em ração sem qualquer  suplementação de zinco e avaliou o desempenho das aves.  “Com o sulfato de zinco,  dentro do  padrão comercial, recuperamos o nível do desempenho esperado”, explicou Santos.

Ele detalhou ainda que, com o uso de zinco orgânico, o resultado foi similar. “Destaco que foi um pouco melhor,  como um mineral orgânico.  “O principal efeito é que a enzima garante melhoria dos resultados, mas temos que levar em consideração a interação com outros minerais”, disse.



Tiago Tedeschi dos Santos, da ABVista.

Na sequência, Henk Enting, da Cargill, falou sobre a redução dos níveis de proteína como estratégia de sustentabilidade e adaptação a sistemas de produção com reduzido uso de antimicrobianos e como adaptar o sistema de produção à redução de antimicrobianos.

Segundo ele, esta é uma eficiente estratégia de sustentabilidade da produção avícola.  “O objetivo é a redução do uso de promotores de crescimento antimicrobianos e analisamos o efeito no aproveitamento de proteína bruta”, disse. “Com a redução,  houve um foco no papel do Trato Gastro Intestinal (TGI)  e nas bactérias comensais e é importante que os produtores e nutricionistas analisem aspectos como os que interferem na digestibilidade e qual a relação da proteína e qual é o cuidado que devemos ter para evitar o crescimento de patógenos indesejáveis para maximizar o aproveitamento da proteína?”, apontou.



Henk Enting, da Cargill.

E a terceira apresentação do dia contou com Victor Naranjo, da Evonik, Guatemala, que abordou os níveis adequados de proteína na produção avícola.   

Ele explicou que a alimentação animal está cada vez mais exigente na avicultura.  “Este é um tema muito estudado pela grande dificuldade que existe para uma produção cada vez mais sustentável e pela necessidade de contribuir para a saúde animal, com a redução do nitrogênio da dieta e a contribuição com as exigências de aminoácidos”, afirmou.



Victor Naranjo, da Evonik, Guatemala.

A Aviagen também teve uma importante participação no último dia da Conferência FACTA WPSA, com Emílio Cura, da Colômbia, que trouxe o tema: ‘Energia e balanço proteico em frangos de corte’.

Os aspectos apresentados por ele foram os impactos da energia no desempenho, o efeito do balanço proteico no crescimento  e o efeito combinado energia - balanço proteico. “É preciso entender o conceito de ‘energia’, que envolve o nutriente como um todo, os  combustíveis da vida e a relação nível de energia e consumo”, explicou.

Em relação à proteína, Cura destacou seu papel na formação de enzimas e hormônios. “Além da reprodução, do transporte de oxigênio e formação de músculos”, disse. “É cada vez mais importante que possamos entender quais são as exigências nutricionais dentro de um perfeito balanço proteico”, afirmou.

Ele explicou que o frango moderno se apresenta mais flexível a mudanças bruscas de energia. “No caso do balanço proteico, mudanças nos níveis de proteína impactam tanto no desenvolvimento do frango como na deposição do músculo. Utilizando as ferramentas disponíveis podemos estimar o efeito de mudanças nos requerimentos nutricionais. Além disso, lembro que o frango é capaz de apresentar um bom desempenho dentro de um amplo aspecto de requerimentos nutricionais”, finalizou.





Emílio Cura, Aviagen, Colômbia.

Roberto Becerra,  Presidente da Associação Chilena de Bem-estar animal, com o tema ‘Adaptações comportamentais e fisiológicas das aves em condições de estresse e alternativas de controle’ deu sequência à programação. Ele apresentou algumas questões às quais os produtores devem ficar atentos. “Os animais estão bem alimentados e hidratados? Estão comodamente instalados? Estão realizando comportamentos normais? Estão estressados?”, questionou. “Talvez as primeiras perguntas sejam mais fáceis de serem respondidas, mas a última, sobre o stress, é mais difícil. Porém, é preciso responder para saber se estamos promovendo o bem estar animal”, disse.

Ele apresentou os  cinco domínios do bem estar animal. “Nutrição, Meio ambiente, Saúde, Comportamento  e o Estado Mental são os fatores primordiais para uma ampla análise sobre bem estar animal”, disse. “Precisamos entender qual é o modelo que representa o estado mental dos animais, com sentimentos e sensações para realizar comportamentos essenciais para sobrevivência, como comer e beber água”, explicou. “O bem estar animal não é uma moda, é uma obrigação moral, produtiva e legal. Hoje, o desafio é democratizar o bem estar animal e que não seja privilégio de poucos”, disse.



Roberto Becerra, Presidente da Associação Chilena de Bem-estar animal.

E para fechar a Conferência FACTA WPSA  –  One Health  o convidado foi Fabrício Delgado, da FSD Consultoria, que trouxe o tema 'Agregando valor ao produto final. Servitização: o que é e como alcançar melhores resultados'

Servitização, segundo ele explicou, são movimentos que as empresas estão fazendo para agregar valor a seus produtos. “O esforço entre produzir e vender não são mais silos independentes e sim, interdependentes , para tanto, os atributos ligados ao produto necessitam ser muito bem conhecidos e trabalhados de maneira integrada”, afirmou. “O objetivo é evoluir de mitigação de risco para captura de valor”, destacou.

Conceito que precisam sempre estar em pauta entre os produtores foram apresentados por Delgado. “Atender as exigências dos clientes para aberturas de mercado, a busca pelo aumento da satisfação do consumidor e contribuir com a segurança em toda a cadeia de alimentos, até mesmo para obter o reconhecimento internacional”, destacou. “Além disso, precisamos aumentar a produtividade na utilização de recurso e demonstrar conformidade com as partes interessadas”, disse.

Ainda segundo ele, a informação real é um ‘prato cheio’ ao consumidor, e o serviço que desperta a necessidade de consumo faz com que a cadeia se estreite cada vez mais e caminhe muito mais unida. “Os produtos e serviços integrados já são pontos fundamentais na vida das empresas e dos consumidores, além do que, a clareza nos enfoques que queremos dar a isso, fará muita diferença aos que terão ou não terão sucesso”, explicou.




 Fabrício Delgado, da FSD Consultoria.

Irenilza Nääs comemora o sucesso da Conferência FACTA WPSA  –  One Health

A FACTA se propôs a um grande desafio em meio a pandemia do novo coronavírus: a realização de sua tão tradicional e aguardada Conferência técnica.  Se presencialmente era inviável, a entidade desenvolveu todo um sistema e lançou mão da tecnologia disponível para um congraçamento de ideias e debates para o avanço da avicultura.

Podemos até destacar que se hoje o setor avícola dispõe da mais alta tecnologia no campo para a produção de frangos e ovos, com análises de dados em tempo real com a Internet das Coisas que permite ao produtor saber ave por ave o que se passa no galpão, então, por que não utilizar da tecnologia para não se abater frente a um dos maiores problemas já enfrentados por nossa humanidade neste século e, mesmo virtualmente, realizar a Conferência FACTA?

E foi feita a Conferência FACTA WPSA  –  One Health  e, diga-se, com brilhantismo e o que de mais importante temos, as ideias, foram privilegiadas em três dias de  profundas análises visando o desenvolvimento da avicultura.

De acordo com Irenilza Nääs, presidente da FACTA, o evento foi, de fato, um grande sucesso. “Conseguimos, em um momento histórico para a avicultura, a realização de um evento em um formato virtual.  Tivemos que remover barreiras entre nós mesmos.  Alguns não acreditavam que poderíamos ter sucesso.  Nós vencemos um ponto muito importante que foi não se deixar abater em meio à pandemia”, disse.  “Acreditamos  que nesse novo normal é possível realizar uma conferência com qualidade, com grande número de participantes,  e com grande extensão”, disse.

Ela comentou que estiveram representados 16 países  nos três dias do evento. “Conseguimos ampliar nossa rede de colaboração na América Latina e nossa extensão avícola. Foi uma vitória muito grande”, comemorou Irenilza. “Mantivemos uma audiência bastante alta durante todo o período devido à relevância dos conteúdos e importância dos palestrantes.  Amadurecemos os temas ao longo deste primeiro semestre e os palestrantes foram muito bem escolhidos.  A diretoria da FACTA está muito feliz com o resultado obtido com a conclusão da  Conferência no nesta quinta-feira, e como resultado, uma grande confluência de boas ideias, ações e resultados”, finalizou.



Irenilza Nääs, presidente da FACTA.




Fonte: AviSite
Autor: Redação




COMENTÁRIOS



NOTÍCIAS RELACIONADAS

ÚLTIMAS NOTÍCIAS












NOTÍCIAS MAIS LIDAS
5 dias
30 dias
NOSSOS PARCEIROS
REVISTA ONLINE

Clique acima para acessar o leitor digital ou abaixo para Download do PDF