Revista do AviSite
Revista do Ovo
Encartes Especiais
Notícias
Clippings
Informativo Semanal
Informativo Diário
Info Estatísticas
AviGuia
OvoSite
Trabalhos Técnicos
Legislação
Busca Avançada
Cadastre-se
Contato
Anuncie
Patrocinadores
Terça-feira, 11/08/2020
Siga-nos:
Notícias Clippings Informativo Semanal Informativo Diário Info Estatísticas
NOTÍCIAS
Novo presidente do Sindiavipar aponta seus projetos para a avicultura do PR




Campinas, SP, 31/07/2020 | 10:08 -


Como o AviSite noticiou nesta semana, o atual diretor-presidente da Lar Cooperativa Agroindustrial, Irineo da Costa Rodrigues, foi eleito na última terça-feira (28) para presidir o Sindicato das Indústrias de Produtos Avícolas do Estado do Paraná, Sindiavipar. A nova diretoria da entidade toma posse no dia 1º de Setembro.

O AviSite foi conversar com o novo presidente do Sindiavipar, Irineo da Costa Rodrigues. Com exclusividade, ele comentou para a reportagem que, em um primeiro momento dará continuidade à administração de Domingos Martins, após 18 anos à frente da entidade. “Temos uma diretoria muito forte, com empresas e cooperativas, de diferentes perfis e tamanhos e temos que reconhecer que o estado do Paraná tem uma posição de destaque no cenário avícola, respondendo por quase 40% das exportações, um setor que emprega muita gente e agrega muito valor à produção primária de grãos, com destaque no cenário avícola brasileiro”, disse. “É um estado que auxilia muito os resultados da avicultura brasileira, sendo que o país é o terceiro maior produtor do mundo e o maior exportador”, destacou.

Rodrigues destacou o complicado momento sanitário em alguns países do mundo. “Vivemos em um tempo diferente, com diversas doenças mundo afora, o que tem feito com que o Brasil tenha que suprir a demanda de carnes, notadamente pela Peste Suína Africana, que abriu oportunidades para a avicultura”, afirmou. “Mas também a pandemia da Covid-19, que nos forçou a tomar muitas medidas para proteção da cadeia produtiva como um todo, não só nos frigoríficos, como na produção de pintainhas, rações, logística e produção nas granjas também”, explicou. “O setor avícola está com um olhar muito importante para o normal abastecimento dessa proteína tão importante para a dieta dos brasileiros, e focado também na saúde da população”, afirmou.

Ele ainda ressaltou que por ser um setor tão importante para a economia do Paraná, para a geração de empregos e o abastecimento da população com proteína, o Sindiavipar, primeiramente, quer blindar a avicultura paranaense de qualquer risco sanitário. “Nosso objetivo é evitar que enfermidades atinjam o Brasil e proteger, assim, nosso Paraná”, disse.

Estratégias e o futuro do Sindiavipar

O novo presidente do Sindiavipar a partir de Setembro, Irineo da Costa Rodrigues, abrirá um amplo diálogo com o setor produtivo no estado do Paraná. “Queremos ouvir os associados para traçarmos os pilares e estratégias para desenvolver o primeiro ano de mandato, com olhar para médio prazo, já que a gestão é de 3 anos. Temos que ter uma narrativa com o setor público para um amplo entendimento”, afirmou. “Nessa pandemia (Covid-19) vemos que muitos órgãos públicos tiveram uma desconfiança de que as plantas frigoríficas potencializavam a disseminação do novo coronavírus, o que não é verdade. É dentro das plantas industriais, em qualquer dos elos da cadeia, onde as pessoas estão mais protegidas. Os empresários e os gestores de modo geral, preocuparam-se em desenvolver um plano de contenção e prevenção da disseminação do novo coronavírus”, afirmou.

Ele fez críticas também ao fato como o setor foi visto no início do processo da pandemia. “Vimos as aglomerações, como na Caixa Econômica Federal, para receber os benefícios ou em datas como no Dia das Mães, ou no Feriado do Dia do Trabalho, nas quais as pessoas se aglomeraram muito, ou nos círculos familiares, onde houve um contágio maior, mas quem levou a culpa foram os frigoríficos, o que não é justo”, destacou. “Temos que ter uma narrativa apresentando a preocupação do empresário do setor produtivo com seu negócio, e a proteção das pessoas, que tem que ter a percepção da qualidade da carne de frango, mais saudável, e não é dela que vai ser transmitida a doença”, afirmou.



“A carne de frango é um produto muito saudável, consumida no mundo todo. Há países que não comem carne bovina, outros que não comem carne suína, mas o mundo todo consome a carne de frango. Nós, do Sindiavipar, temos a preocupação de comunicar que estamos atentos ao abastecimento do mercado brasileiro e que não descuidamos do mercado interno, mesmo com o aumento das exportações. A cadeia avícola é uma geradora de empregos, divisas e oportunidades para o país”.


Fonte: AviSite
Autor: Redação




COMENTÁRIOS



NOTÍCIAS RELACIONADAS

ÚLTIMAS NOTÍCIAS












NOTÍCIAS MAIS LIDAS
5 dias
30 dias
NOSSOS PARCEIROS
REVISTA ONLINE