Revista do AviSite
Revista do Ovo
Encartes Especiais
Notícias
Clippings
AviGuia
OvoSite
Trabalhos Técnicos
Agenda
Legislação
Busca Avançada
Contato
Anuncie
Patrocinadores
Segunda-feira, 17/02/2020
Siga-nos:
Notícias Clippings
NOTÍCIAS
Desempenho do frango abatido em julho e nos sete primeiros meses de 2019




Campinas, 31/07/2019 | 07:15

Fonte: AviSite | Autor: Redação

O frango abatido registrou em julho corrente comportamento muito similar ao observado dois meses atrás, em maio. Tanto que os preços do final do mês (considerado o produto resfriado comercializado no Grande Atacado da cidade de São Paulo)estão sendo praticamente iguais - pouco superiores a R$4,00/kg.

Mas as semelhanças param aí. Porque, desta vez, o abatido não conseguiu repetir o pico de preços observado em maio, ocasião em que alcançou a melhor cotação deste ano. E como, à primeira vista, não vem ocorrendo aumento na oferta interna (a produção, tudo indica, permanece relativamente estável, enquanto as exportações vêm aumentando), fica claro que o problema está concentrado na diminuta capacidade aquisitiva do consumidor.

À primeira vista isso teve efeito mínimo sobre os preços do frango abatido, pois o valor médio do mês, da ordem de R$4,24/kg (dados preliminares), recuou menos de 1% em relação ao mês anterior, além de situar-se 22% acima do que foi registrado no mesmo mês do ano passado.

Ocorre, porém, que, um ano atrás, ainda como desdobramento do movimento caminhoneiro, o valor médio de julho caiu a um dos mais baixos patamares do segundo semestre do ano. Portanto, a atual variação de 22% tem pouco ou nenhum significado. O pior, porém, é que o preço médio ora registrado corresponde à menor média dos últimos quatro meses. Ou seja: abaixo de julho corrente só o desempenho do primeiro trimestre de 2019, época em que o País apenas começava a engrenar.

Dada a recuperação observada em 2019 e uma vez que boa parte de 2018 foi desafiante para o setor (greve dos caminhoneiros; embargo de abatedouros pela UE; problemas de exportação para o Oriente Médio), o incremento de preços registrado na média dos primeiros sete meses do corrente exercício tinha que, naturalmente, ser significativo. E, efetivamente, o índice de valorização alcançado é, à primeira vista, algo inédito no setor: 34% de incremento em relação a idêntico período do ano passado.

Independente, porém, desse ganho atípico, a média registrada entre janeiro e julho de 2019 corresponde, ao menos nominalmente, ao melhor desempenho observado em todos os tempos para os primeiros sete meses do ano.




A Revista do AviSite e a Revista do Ovo já estão disponíveis! É só acessar!






COMENTÁRIOS



NOTÍCIAS RELACIONADAS

ÚLTIMAS NOTÍCIAS












NOTÍCIAS MAIS LIDAS
5 dias
30 dias
NOSSOS PARCEIROS
REVISTA ONLINE

Receba as melhores informações sobre avicultura por e-mail.
Nome:
E-mail: