Revista do Avisite
Revista do Ovo
Encartes Especiais
Notícias
Clippings
Informativo Semanal
Informativo Diário
AviGuia
AviSite
OvoSite
Trabalhos Técnicos
Agenda
Cobertura
Legislação
Banco de Currículos
Relatórios
Busca Avançada
Contato
Anuncie
Patrocinadores
Quarta-feira, 16/10/2019
Siga-nos:
Notícias Clippings Informativo Semanal Informativo Diário
NOTÍCIAS
Carne de frango: tendência dos principais mercados importadores até 2028




Campinas, 10/04/2019 | 07:09

Fonte: AviSite | Autor: Redação

Em estudo que acaba de divulgar, o Departamento de Agricultura dos EUA (USDA) estima que nos 10 anos compreendidos entre 2019 e 2028 as importações de carne de frango por parte dos maiores importadores devem aumentar em torno de 28%, índice que corresponde a um adicional de 3,5 milhões de toneladas. Assim, as compras destinadas a nove grandes mercados devem ficar em torno dos 15,8 milhões de toneladas.

O USDA relaciona como nove principais mercados a África Subsaariana (1), o Oriente Médio excetuada a Arábia Saudita (2), a Arábia Saudita isoladamente (3), a América Latina e o Caribe (4), o México isoladamente (5), a União Europeia (6), a Rússia isoladamente (7), China e Hong Kong (8) e Outros países do Leste Asiático, aqui inclusos Japão, Coreia do Sul e Filipinas (9).

Na verdade, esses grandes mercados estão resumidos a oito (e não nove). Porque o sétimo deles na relação do USDA – a Rússia, que já foi o maior importador mundial de carne de frango – se transforma rapidamente em exportador. Aliás, entre os mercados relacionados, é o único a registrar decréscimo nas importações (13% a menos que o previsto para 2019).

Na visão do USDA, as importações por parte da África Subsaariana e do Oriente Médio devem experimentar expansão de 36% e 28%, respectivamente. Por volta de 2028 estarão importando, em conjunto, um volume adicional de 1,34 milhão de toneladas. Tais projeções se baseiam, de um lado, no aumento vegetativo da população e na expansão do poder aquisitivo do consumidor. Do outro lado, a persistência de doenças animais tende a limitar a expansão da produção, forçando o aumento das importações.

No tocante ao mercado chinês (China + Hong Kong), o USDA observa que o consumo crescente será provido, quase exclusivamente, pela produção interna. Ou seja: as importações devem atender não mais que 2% do consumo total. Porém, dada a dimensão de seu mercado, as importações chinesas devem crescer quase 40%, o que fará da China um importador líquido. Somadas, as compras anuais de China e Hong Kong devem superar as 900 mil toneladas.

Porém, isoladamente, o grande mercado importador de carne de frango continuará sendo o México. Que, na interpretação do USDA, continuará expandindo sua produção, mas a um ritmo mais lento que o aumento de consumo, o que levará as importações a aumentarem 27% - um adicional de, praticamente, 300 mil toneladas, o que deve fazer com que as compras externas mexicanas de carne de frango superem a casa dos 1,3 milhão de toneladas.







NOTÍCIAS RELACIONADAS

ÚLTIMAS NOTÍCIAS












NOTÍCIAS MAIS LIDAS
5 dias
30 dias
NOSSOS PARCEIROS
REVISTA ONLINE

Receba as melhores informações sobre avicultura por e-mail.
Nome:
E-mail: