Revista do Avisite
Revista do Ovo
Encartes Especiais
Notícias
Clippings
Informativo Semanal
Informativo Diário
AviGuia
AviSite
OvoSite
Trabalhos Técnicos
Agenda
Cobertura
Legislação
Banco de Currículos
Relatórios
Busca Avançada
Contato
Publicidades
Patrocinadores
Terça-feira, 19/03/2019
Siga-nos:
Notícias Clippings Informativo Semanal Informativo Diário
NOTÍCIAS
China isenta 14 empresas exportadoras de frango de taxa antidumping




Campinas, 15/02/2019 | 10:38

Fonte: Valor | Autor: Redação

A China confirmou as expectativas e oficializou um acordo de preços mínimos com 14 empresas e cooperativas brasileiras exportadoras de carne de frango, entre as quais BRF e JBS, mas confirmou a imposição de tarifas antidumping sobre as demais companhias do país.

Segundo o Ministério do Comércio chinês, os exportadores excluídos da lista de empresas e cooperativas que fecharam o acordo de preços mínimos deverão pagar tarifas de 17,8% a 32,4% a partir de domingo. A medida terá validade por cinco anos.

Além de BRF e JBS, estão na rol de 14 empresas Copacol, Consolata, Aurora Alimentos, Bello Alimentos, Lar, Coopavel, São Salvador Alimentos, Rivelli Alimentos, Gonçalves e Tortola, Copagril, e Vibra e Kaefer.

Apesar de representar um alento para o segmento, a decisão de Pequim desagradou à ABPA, entidade que representa os exportadores brasileiros de carne de frango.

“Conforme a ABPA tem defendido desde o início da investigação, não houve praticas de dumping e não há qualquer nexo causal entre as exportações de produtos avícolas do Brasil e eventuais situações mercadológicas locais. As provas já foram apresentadas pelo setor produtivo do Brasil”, afirma comunicado divulgado pela associação.

“Ao mesmo tempo”, continua o comunicado, “a ABPA e o governo brasileiro identificaram diversas violações no acordo internacional antidumping pela autoridade chinesa na análise de dano e nexo causal ao longo do processo. O conselho diretivo da ABPA analisará a decisão chinesa e submeterá suas considerações ao governo brasileiro para a decisão sobre futuras ações”.

Os exportadores que decidiram fechar o acordo, intermediado pela sócia do escritório de advocacia MPA Trade Law, Claudia Marques, o fizeram em razão da sinalização de que a China poderá reabrir seu mercado à carne de frango dos Estados Unidos como parte das tentativas dos dois países de pôr fim a suas disputas comerciais.

A volta da carne de frango americana ao mercado chinês, quatro anos após o país asiático vetar o produto devido a um surto de gripe aviária nos EUA, seria um grande um desafio para o Brasil. Os EUA são os segundos maiores exportadores de carne de frango, atrás do Brasil.

No ano passado, as exportações brasileiras de carne de frango à China somaram 438,8 mil toneladas e renderam US$ 799,7 milhões, segundo dados da Secretaria de Comércio Exterior (Secex) compilados pelo Ministério da Agricultura. Com participação de cerca de 10%, o país asiático foi o segundo principal destino dos embarques do país, atrás apenas da Arábia Saudita.







NOTÍCIAS RELACIONADAS

ÚLTIMAS NOTÍCIAS












NOTÍCIAS MAIS LIDAS
5 dias
30 dias
NOSSOS PARCEIROS
REVISTA ONLINE
Receba as melhores informações sobre avicultura por e-mail.
Nome:
E-mail: