Revista do Avisite
Revista do Ovo
Encartes Especiais
Notícias
Clippings
Informativo Semanal
Informativo Diário
AviGuia
AviSite
OvoSite
Trabalhos Técnicos
Agenda
Cobertura
Legislação
Banco de Currículos
Relatórios
Busca Avançada
Contato
Publicidades
Patrocinadores
Segunda-feira, 22/07/2019
Siga-nos:
Notícias Clippings Informativo Semanal Informativo Diário
NOTÍCIAS
Altas do frango vivo prosseguem; em SP e em MG.




Campinas, 08/02/2019 | 07:48

Fonte: AviSite | Autor: Redação

Ontem (7), pelo segundo dia consecutivo, o mercado propiciou reajuste ao frango vivo disponibilizado tanto em São Paulo como em Minas Gerais. Desta vez, ambas as praças foram beneficiadas com um adicional de cinco centavos e, dessa forma, o produto paulista foi negociado por R$2,85/kg, enquanto o mineiro alcançou valor inédito em 2019 - R$3,00/kg (o máximo atingido nos 63 dias anteriores foi R$2,95/kg, entre 6 e 10 de dezembro de 2018).

Aparentemente (e a despeito dos baixos volumes exportados em janeiro, responsáveis por sensível aumento da disponibilidade interna), o fim das férias e o retorno da população às atividades rotineiras propiciaram rápido enxugamento do mercado. A ponto de produto refugado até a semana passada (caso de São Paulo, onde a cotação vigente era apenas um referencial e boa parte do frango vivo comercializado sujeitava-se a descontos que, em alguns casos, chegaram a até 20%) ser agora fortemente demandado.

Ainda assim, a cotação de São Paulo continua com variação mensal negativa, apresentando queda de 1,72% em relação aos R$2,90/kg que vieram da primeira quinzena de dezembro e prevaleceram nos seis primeiros dias de negócios do ano. Não é o caso de Minas Gerais, cuja cotação atual valorizou-se mais de 11% em comparação à cotação de um mês atrás.

No tocante aos preços praticados há um ano, o incremento em São Paulo é de 14%, subindo para 20% em Minas Gerais. São, à primeira vista, índices excepcionais. Notar, porém, que em relação aos valores praticados dois anos atrás, no início de fevereiro de 2017, a valorização registrada nas duas praças permanece inferior a 10%. Ou seja: mal dá para cobrir a inflação acumulada desde então.







NOTÍCIAS RELACIONADAS

ÚLTIMAS NOTÍCIAS












NOTÍCIAS MAIS LIDAS
5 dias
30 dias
NOSSOS PARCEIROS
REVISTA ONLINE

Receba as melhores informações sobre avicultura por e-mail.
Nome:
E-mail: