Revista do Avisite
Revista do Ovo
Encartes Especiais
Notícias
Clippings
Informativo Semanal
Informativo Diário
AviGuia
AviSite
OvoSite
Links
Trabalhos Técnicos
Vídeos
Agenda
Cobertura
Legislação
Banco de Currículos
Classificados
Relatórios
Busca Avançada
Contato
Publicidades
Patrocinadores
Assine já
Segunda-feira, 19/11/2018
Siga-nos:
Notícias Clippings Informativo Semanal Informativo Diário
NOTÍCIAS
Em 7 meses, Brasil deixou de exportar 200 mil/t de frango




Campinas, 17/08/2018 | 07:22

Fonte: AviSite | Autor: Redação

Os últimos dados da SECEX/MDIC indicam que entre janeiro e julho deste ano, comparativamente a igual período de 2017, o Brasil exportou 200 mil toneladas a menos de carne de frango. E o principal responsável por essa queda foi o primeiro e mais tradicional importador do produto brasileiro – a Arábia Saudita, cujas compras recuaram mais de 28%, percentual correspondente a uma redução de 105,8 mil toneladas,ou seja, mais da metade (cerca de 53%) do volume a menos exportado pelo Brasil.

Além da Arábia Saudita, entre os 10 principais importadores outros quatro países reduziram o volume adquirido: Japão (queda de 7,78%, 18,9 mil/t a menos), Hong Kong (-12,24%, 18,1 mil/t), Holanda (que reduziu a importação de carne salgada, mas aumentou a importação de cortes in natura) e Kuwait (queda de 10,5%, 7,5 mil/t a menos).

Uma vez, porém, que o aumento propiciado pelos outros cinco principais importadores foi inferior à redução registrada no grupo citado, o volume destinado a esses 10 maiores importadores recuou 6,16%, representando quase 100 mil toneladas a menos. As demais 100 mil toneladas a menos (do total de 200 mil/t) ficaram distribuída entre os 133 países restantes, cujas importações corresponderam a um terço (33,29%) do total exportado.

A registrar, ainda, que os índices de queda observados tanto no volume exportado quanto na receita cambial total são, agora, bem menores que os apontados no período janeiro-junho de 2018. No fechamento do semestre a SECEX/MDIC indicou queda de quase 13,5% no volume exportado e de 17,23% na receita cambial. No momento (sete meses) esses índices, mesmo continuando negativos, estão em 8,16% e 12,40%, confirmando a tese de que as exportações de julho foram menores que o divulgado, apenas incluíram restos não contabilizados do mês de junho.







NOTÍCIAS RELACIONADAS

ÚLTIMAS NOTÍCIAS












NOTÍCIAS MAIS LIDAS
5 dias
30 dias
NOSSOS PARCEIROS
REVISTA ONLINE
Receba as melhores informações sobre avicultura por e-mail.
Nome:
E-mail: