Revista do Avisite
Revista do Ovo
Encartes Especiais
Notícias
Clippings
Informativo Semanal
Informativo Diário
AviGuia
AviSite
OvoSite
Links
Trabalhos Técnicos
Vídeos
Agenda
Cobertura
Legislação
Banco de Currículos
Classificados
Relatórios
Busca Avançada
Contato
Publicidades
Patrocinadores
Assine já
Terça-feira, 13/11/2018
Siga-nos:
Notícias Clippings Informativo Semanal Informativo Diário
NOTÍCIAS
As alterações do mix do frango nos últimos dois anos




Campinas, 27/07/2018 | 07:38

Fonte: AviSite | Autor: Redação

Comparando-se o resultado das exportações de carne de frango dos seis primeiros meses de 2018 com aquelas registradas em idêntico período de tempo, mas de dois anos atrás - ou seja, do primeiro semestre de 2016, quando ainda não haviam recaído sobre o setor exportador as oito “flechadas” arroladas pelo Presidente da FAESC, José Zeferino Pedrozo (vide “A locomotiva pode descarrilar”),– é possível constatar que as alterações enfrentadas não se resumem ao volume significativamente menor, estendem-se também ao mix de itens exportados.

Dos quatro itens negociados pelo Brasil internacionalmente, três registraram queda de participação no mix. O maior retrocesso – como seria de esperar após o embargo europeu – foi o da carne de frango salgada, cuja participação passou de 4% para pouco mais de 2% - recuo de quase 50%.

Na sequência vêm os industrializados. Sua participação, de quase 4% do total em 2016, retrocedeu para menos de 3% (2,7%) neste ano – perda de, praticamente, 25%.

Por fim vem o frango inteiro que, dois anos atrás, no primeiro semestre, respondeu por quase um terço (31,5%) do total exportado no período e, em 2018, registra participação quase 15% menor, de 27% do total.

Em suma, pois, somente os cortes registraram aumento de participação – de, praticamente, 12%. Ou seja: eles, que em 2016 responderam por 61% do volume total exportado no primeiro semestre, neste ano corresponderam a pouco mais de 68% do total.

Mas isso, infelizmente, não significa que os cortes registraram expansão no volume embarcado: os quatro itens enfrentaram queda em relação a 2016. A menor é a dos cortes: perto de 10% a menos. Já o volume de frangos inteiros recuou mais de 30%, o de industrializados teve queda próxima de 40% e a carne de frango enfrenta, neste ano, redução de volume que ultrapassa os 57%.



VEJA A EDIÇÃO DE JULHO DA REVISTA DO AVISITE






NOTÍCIAS RELACIONADAS

ÚLTIMAS NOTÍCIAS












NOTÍCIAS MAIS LIDAS
5 dias
30 dias
NOSSOS PARCEIROS
REVISTA ONLINE
Receba as melhores informações sobre avicultura por e-mail.
Nome:
E-mail: