Revista do Avisite
Revista do Ovo
Encartes Especiais
Notícias
Clippings
Informativo Semanal
Informativo Diário
AviGuia
AviSite
OvoSite
Links
Trabalhos Técnicos
Vídeos
Agenda
Cobertura
Legislação
Banco de Currículos
Classificados
Relatórios
Busca Avançada
Contato
Publicidades
Patrocinadores
Assine já
Quinta-feira, 18/10/2018
Siga-nos:
Notícias Clippings Informativo Semanal Informativo Diário
NOTÍCIAS
Frango exportado: valorização que contradiz a realidade




Campinas, 11/05/2018 | 08:22

Fonte: AviSite | Autor: Redação

A questão já foi levantada algumas vezes e não há porque não repeti-la: onde está o equívoco nas exportações de carne de abril? No volume ou na receita cambial?

O fato é que, em um mercado internacional marcado pela desvalorização da carne de frango (comportamento corroborado pela FAO, que aponta – para os últimos 12 meses - queda de mais de 5% no preço do produto e quase total estagnação de preços nos primeiros quatro meses de 2018), o volume exportado pelo Brasil em abril obteve valorização de preço de, praticamente, 22%. Isto, em momento em que, presumivelmente, os efeitos negativos sobre os preços seriam ainda maiores devido não só aos escândalos internos, mas também aos embargos externos.

Buscando nos números da SECEX/MDIC a resposta para essa indagação, o AviSite comparou os preços médios registrados em abril com aqueles observados no mês anterior. A análise, no caso, envolveu apenas 94 países, pois embora o Brasil tenha atendido até agora 131 países, esses 94 importaram o produto brasileiro tanto em março como em abril, o que deu oportunidade à comparação.

O resultado obtido surpreende. Pois, desse total, pouco mais de um quarto deles apresentou redução de preço em relação ao mês anterior. Ou seja: cerca de 75% dos países importadores pagaram, em abril, valor maior que o registrado em março.

Até aí, porém, nada demais. Porque o surpreendente, de verdade, são os índices de aumento registrados. Na média dos 69 países, 29,4%, mas entre 15 deles o aumento no preço médio pago pela carne de frango variou desde 50% até 257%. Isto, de um mês para outro e num momento de mercado bastante adverso.



VEJA A EDIÇÃO DE MAIO DA REVISTA DO AVISITE







NOTÍCIAS RELACIONADAS

ÚLTIMAS NOTÍCIAS












NOTÍCIAS MAIS LIDAS
5 dias
30 dias
NOSSOS PARCEIROS
REVISTA ONLINE
Receba as melhores informações sobre avicultura por e-mail.
Nome:
E-mail: