Revista do Avisite
Revista do Ovo
Encartes Especiais
Notícias
Clippings
Informativo Semanal
Informativo Diário
AviGuia
AviSite
OvoSite
Links
Trabalhos Técnicos
Vídeos
Agenda
Cobertura
Legislação
Banco de Currículos
Classificados
Relatórios
Busca Avançada
Contato
Publicidades
Patrocinadores
Assine já
Sábado, 18/08/2018
Siga-nos:
Notícias Clippings Informativo Semanal Informativo Diário
NOTÍCIAS
Pintos de corte: volume ainda crescente no 1º bimestre




Campinas, 04/04/2018 | 08:26

Fonte: AviSite | Autor: Redação

Depois de abrir 2018 (janeiro) com volume superior a 550 milhões de cabeças e um aumento de quase 4% em relação ao mesmo mês do ano anterior, a produção brasileira de pintos de corte sofreu ligeira correção.

Em fevereiro foram produzidos perto de 485 milhões de pintos de corte, volume que significou decréscimo de quase 2% em comparação a fevereiro de 2017 e, considerada a produção média diária, implicou em uma queda de 3,5% em relação ao mês anterior, janeiro de 2018.

De toda forma prevaleceu, no bimestre janeiro/fevereiro um incremento de pouco mais de 1%, enquanto no acumulado dos últimos 12 meses persiste a redução iniciada em 2017, agora em torno de 2,5%.

Para o setor, naturalmente, pouco importa o resultado dos últimos 12 meses, porquanto a maior parte da produção desse período já foi criada e abatida. Ou seja: o que interessa é a produção mais recente e sua evolução.

À primeira vista, o incremento de 1,13% é pouco significativo – poderia ser considerado, até, apenas “vegetativo”. Consideradas, porém, as atuais condições de mercado – baixo consumo interno e externo e aumento expressivo dos custos – não há como negar que é elevado. Inclusive porque a produtividade dos pintos alojados continua crescente.

Rememora-se, a propósito, que em março passado, ao divulgar três possíveis cenários para a produção de pintos de corte em 2018, a APINCO concluiu que o cenário mais factível é o de uma produção média, mensal, de no máximo 519 milhões de pintos de corte.

A produção efetiva do bimestre inicial de 2018 ficou em 520,5 milhões/mês - muito perto, portanto, do cenário apontado pela APINCO. Mas como as condições de mercado vêm sofrendo forte deterioração, talvez seja conveniente baixar ainda mais essa média.








NOTÍCIAS RELACIONADAS

ÚLTIMAS NOTÍCIAS












NOTÍCIAS MAIS LIDAS
5 dias
30 dias
NOSSOS PARCEIROS
REVISTA ONLINE
Receba as melhores informações sobre avicultura por e-mail.
Nome:
E-mail: