Revista do AviSite
Revista do Ovo
Encartes Especiais
Notícias
Informativo Semanal
Informativo Diário
Info Estatísticas
AviGuia
OvoSite
Trabalhos Técnicos
Legislação
Busca Avançada
Cadastre-se
Contato
Anuncie
Patrocinadores
Quarta-feira, 28/10/2020
Siga-nos:
Notícias Informativo Semanal Informativo Diário Info Estatísticas
NOTÍCIAS
Carne de frango em 2016: produção por Unidade Federativa




Campinas, 24/03/2017


Os dados do IBGE abrangendo 21 Unidades Federativas (20 estados + Distrito Federal) e envolvendo apenas os abates inspecionados mostram que o Paraná se isola cada vez mais como líder na produção brasileira de carne de frango.

Conforme o IBGE, os abates inspecionados do Paraná em 2016 resultaram na produção de quase 4,110 milhões de toneladas de carne de frango, volume 2,89% superior ao registrado em 2015. Corresponderam a 31,02% de todos os abates sob inspeção (13,250 milhões de toneladas), índice que significou aumento de participação de 2,1% sobre o ano anterior (30,38% do total em 2015).

O distanciamento do Paraná em relação aos demais estados produtores fica mais claro na tabela abaixo. Por exemplo, no segundo estado produtor, Santa Catarina, o volume inspecionado de 2016 (ligeiramente acima de 2,120 milhões de toneladas) correspondeu a pouco mais da metade da produção paranaense. Ao mesmo tempo, a participação catarinense na produção total recuou 2,5%, de 16,43% para 16,01% do total.

Compõem o rol dos 10 maiores produtores os três estados da Região Sul (perto de 60% do total), dois do Sudeste (São Paulo e Minas Gerais, representando quase 19% do total), três do Centro-Oeste (Goiás, Mato Grosso e Mato Grosso do Sul, 13,5% do total), um da Região Nordeste (Bahia, 1,81%) e um da Região Norte (Pará, 1,15%). Em conjunto, os 10 responderam por 94,5% da carne de frango produzida em 2016 nos abatedouros brasileiros inspecionados.

No levantamento do IBGE a produção do Acre, Tocantins, Amazonas e Rio Grande do Norte não é informada, porquanto em cada um desses estados operam três ou menos abatedouros sob inspeção, caso em que os números são desidentificados. Apenas em Roraima e no Amapá os abates são realizados sem qualquer tipo de inspeção.



Fonte: AviSite
Autor: Redação






COMENTÁRIOS



NOTÍCIAS RELACIONADAS

ÚLTIMAS NOTÍCIAS



















NOTÍCIAS MAIS LIDAS
5 dias
30 dias
NOSSOS PARCEIROS
REVISTA ONLINE

Clique acima para acessar o leitor digital ou abaixo para Download do PDF