Edição 100
10 Anos
Revista do Avisite
Revista do Ovo
Encartes Especiais
Aplicativos
Notícias
Clippings
Informativo Semanal
Informativo Diário
AviGuia
AviSite
OvoSite
Links
Trabalhos Técnicos
Vídeos
Agenda
Cobertura
Legislação
Banco de Currículos
Classificados
Relatórios
Busca Avançada
Contato
Publicidades
Patrocinadores
Assine já
Quinta-feira, 26/04/2018
Siga-nos:
Notícias Clippings Informativo Semanal Informativo Diário
NOTÍCIAS
Especialista francês falou sobre a eficiência dos prebióticos para aves e suínos


Palestra foi realizada na 27ª Reunião Anual do CBNA, nesta quinta-feira (29), em Campinas, SP.

Campinas, SP, 30/11/2012 | 09:01

Fonte: AviSite | Autor: Redação

Os prebióticos podem ser definidos como “ingredientes não digestíveis que afetam benéficamente o hospedeiro, estimulando seletivamente o crescimento e/ou a atividade de uma ou de limitadas bactérias no cólon e, assim, promovem a saúde do intestino”. Parece complexo, não? Mas o veterinário e especialista francês em nutrição animal, Alexis Kiers, explicou a função e a eficiência da de prebióticos para aves e suínos, durante a 27ª Reunião Anual do CBNA – Colégio Brasileiro de Nutrição Animal, nesta quinat-feira (29/11), em Campinas, SP. Kiers é o Intestinal Health Programa Manager da Alltech, nos Estados Unidos. “Esta definição já foi atualizada com a inclusão de carboidratos funcionais não disgestíveis, que atuam sobre a ecofisiologia do intestino por meio de adsorção de patógenos ou modulação imune”, disse Kiers.

Em sua apresentação, o especialista comentou os resultados de várias pesquisas e simulações que realizou com a aplicação de prebióticos em aves e suínos durante as diferentes fases de idade. “O uso dos prebióticos é uma alternativa natural de melhorar a sanidade, o desempenho e a rentabilidade da produção moderna de aves de suínos”, definiu. “Para a avicultura, os prebióticos, composto no programa de saúde intestinal que desenvolvemos, proporciona segurança e eficiência alimentar, controla as micotoxinas, melhora a saúde intestinal, o crescimento e a qualidade de carne e ovos. A maior biodisponibilidade dos microminerais orgânicos aumenta as reservas minerais de aves, permite ao produtor aumento de rentabilidade e minimiza a excreção mineral”.

Kiers afirmou também que o uso de carboidratos não digestíveis na dieta das aves é muito mais que um fonte de energia para a microflora intestinal. Eles têm um papel vital no metabolismo celular função e estrutura da proteína, comunicação entre as células e imunidade do hospedeiro (a ave). “As propriedades funcionais dos mananoligasacarídeos (prebiótico) são atraentes para a nutrição de aves e suínos”, destaca. Alexis Kiers acredita que a inclusão dos prebiótico na dieta de aves e suínos é melhor solução, atualemente, para maximizar a nutrição e o potencial de produtividade dos animais. “No futuro, outros campos como a nutrigenômica, a metabolômica e a proteômica permitirão pesquisas que se direcionem ao efeito da dieta no organismo do indivíduo, aqui no caso, como estamos vendo, em aves e suínos. Com foco na expressão genética e na sua funcionalidade, em breve poderemos entender melhor a importância da intervenção dietética em estratégias nutricionais para promover a resistência a doenças e eficiência de produção”.




Alexis Kiers, especialista em nutrição animal da Alltech, defende o uso dos prebióticos para melhorar o desempenho de aves e suínos




27ª Reunião Anual do CBNA, em Campinas, SP

Deixe aqui sua opinião, insira seus comentários.
O espaço também é seu!






NOTÍCIAS RELACIONADAS

NOTÍCIAS MAIS LIDAS
5 dias
30 dias
ÚLTIMAS NOTÍCIAS











NOSSOS PARCEIROS
REVISTA ONLINE
Receba as melhores informações sobre avicultura por e-mail.
Nome:
E-mail: