Edição 100
10 Anos
Revista do Avisite
Revista do Ovo
Encartes Especiais
Aplicativos
Notícias
Clippings
Informativo Semanal
Informativo Diário
AviGuia
AviSite
OvoSite
Links
Trabalhos Técnicos
Vídeos
Agenda
Cobertura
Legislação
Banco de Currículos
Classificados
Relatórios
Busca Avançada
Contato
Publicidades
Patrocinadores
Assine já
Quinta-feira, 26/04/2018
Siga-nos:
Notícias Clippings Informativo Semanal Informativo Diário
NOTÍCIAS
Boi, suíno e frango: perda de preço é mais severa em 2018




Campinas, 25/04/2018 | 08:23

Fonte: AviSite | Autor: Redação

Os acontecimentos mais recentes, envolvendo principalmente a carne de frango exportada, deixam a sensação de que os preços ao nível do produtor, tanto do frango como do suíno e do boi, vêm desabando de forma anormal.

As quedas – esclareça-se de princípio – são naturais. Podem ser observadas anualmente neste ocasião com maior ou menor ênfase, e decorrem, exclusivamente, de situações sazonais, ou seja, são o reflexo, sobretudo, do período de safra e entressafra do boi, processo que repercute no suíno e no frango.

O que foge à regra, sim, é o nível de recuo de preços observado em 2018, mais severo que o normal. Mesmo assim, a ocorrência não é nova, começou no segundo semestre de 2017. Apenas se acentuou no presente exercício.

Assim, pela curva sazonal, o preço médio de boi, suíno e frango em janeiro deste ano deveria estar cerca de 6% acima da média alcançada em 2017, decrescendo até maio. Em abril deveria retornar, aproximadamente, à média do ano passado.

No entanto, o exercício foi iniciado com preços 8 pontos percentuais abaixo da média. E essa perda apenas se agravou nos três meses seguintes: se ampliou para 10 pontos a menos em fevereiro, para 11 em março e agora, em abril (resultado preliminar) já se encontra quase 13 pontos aquém da média observada nos últimos 18 anos.

Natural, a queda tende à continuidade em maio. Porque, por exemplo, deve ocorrer aumento na oferta de boi em pé antes da chegada do Inverno. Mas, dadas as atuais condições do mercado – afetado não só pelos problemas na exportação, mas prejudicado muito mais pela deterioração no consumo interno – as reduções também tendem a se aprofundar ainda mais em relação à curva sazonal.

A readequação da produção assumida pela avicultura e pela suinocultura e o fim da safra do boi devem determinar a reversão da curva de preços a partir de junho próximo. Mas será preciso muito esforço para que ela se reaproxime da curva sazonal.

Como não há possibilidade de o consumo ser reativado (a despeito das eleições gerais - que, outrora, faziam a alegria do consumidor e do mercado), todo o esforço pela readequação permanece depositado exclusivamente nas mãos do setor produtivo.

Porém, em se tratando de suinocultura e de avicultura os esforços precisam ir muito além da simples busca pelo equilíbrio entre oferta e procura, pois, junto com o baixo consumo, os custos elevados consomem todo o fôlego de ambos os setores.


Deixe aqui sua opinião, insira seus comentários.
O espaço também é seu!






NOTÍCIAS RELACIONADAS

NOTÍCIAS MAIS LIDAS
5 dias
30 dias
ÚLTIMAS NOTÍCIAS











NOSSOS PARCEIROS
REVISTA ONLINE
Receba as melhores informações sobre avicultura por e-mail.
Nome:
E-mail: