Revista do Avisite
Revista do Ovo
Encartes Especiais
Notícias
Clippings
AviGuia
AviSite
OvoSite
Trabalhos Técnicos
Agenda
Cobertura
Legislação
Banco de Currículos
Relatórios
Busca Avançada
Contato
Anuncie
Patrocinadores
Sábado, 14/12/2019
Siga-nos:
Trabalhos Técnicos
-->
CIÊNCIA & TECNOLOGIA - Trabalhos Técnicos

Outras Áreas

Cecectomia em Frangos de Corte por Incisão Abdominal e Anestesia Local

Brito, AB Xavier, SAG Andrade, MA Stringhini, JH Gonzales, E Café, MB INTRODUÇÃO A técnica para a avaliação do teor de aminoácidos digestíveis dos alimentos, foi descrita por Sibbald (3), sendo utilizado para esse fim galos adultos. A escolha de galos adultos foi aceita pelos pesquisadores devido sua rusticidade, pois o processo de determinação dos aminoácidos digestíveis possui uma execução laboriosa caracterizada pela retirada cirúrgica dos cecos (cecectomia), objetivando a eliminação da produção dos aminoácidos exógenos pela microflora cecal (2). Sabe-se, porém, que o estado de maturação fisiológica do trato gastrintestinal das aves de corte são diferentes dos encontrados em galos adultos. Então, o uso de frangos para a determinação dos valores de aminoácidos digestíveis dos ingredientes torna-se um fator relevante na busca por dietas de melhor qualidade. Experimentos recentes demonstraram que a intervenção cirúrgica na região abdominal de frangos de corte é possível mesmo no primeiro dia de vida (1). Além de descrever o procedimento cirúrgico o objetivo deste trabalho foi o de avaliar, em frangos de corte com um e sete dias de idade, a técnica da cecectomia por incisão abdominal e anestesia local. MATERIAL E MÉTODOS O experimento foi conduzido no aviário do setor de avicultura da EV/UFG em Fevereiro de 2004. Foram utilizados 72 aves da linhagem AgRoss, divididas em seis tratamentos e 12 repetições, sendo eles: Grupo A - aves integras; Grupo B - aves submetidas apenas a incisão abdominal após a eclosão; Grupo C - aves deutectomizadas após a eclosão; Grupo D - aves deutectomizadas e cecectomizadas após a eclosão; Grupo E - aves submetidas apenas a incisão abdominal com sete dias; Grupo F - aves cecectomizadas com sete dias de vida. As aves foram mantidas em decúbito dorsal, contendo-se as pernas e asas manualmente. O campo cirúrgico foi preparado com a assepsia da região do abdome por infusão de iodophor a 1:250. Para se obter a anestesia local foi aplicado no tecido subcutâneo e fácias musculares 0,3 mL de uma solução de cloridrato de lidocaína. A incisão, de aproximadamente dois cm, foi realizada no lado direito do umbigo entre o púbis e a extremidade distal do esterno, no sentido latero-medial e crânio-caudal. Nas aves pertencentes aos Grupos C e D (aves neonatas) houve a necessidade de se realizar a retirada do saco vitelino (deutectomia). Esta estrutura, facilmente identificada após incisão abdominal, foi totalmente exteriorizada procedendo-se o pinçamento do divertículo de Meckel com fio catgut 3-0, sendo extraído posteriormente. As aves dos Grupos D e F foram submetidas a cecectomia. Para a retirada dos cecos, estrutura localizada no plano abaixo das alças intestinais e duodeno, foi realizada a ligadura e posterior dissecação dos ramos ileocecais da artéria pancreático-duodenal, porém respeitando a artéria mesentérica-cranial. Utilizando-se o fio catgut 0-0 os cecos das aves foram ligados a aproximadamente 0,5 cm da junção ileocecal, sendo posteriormente extirpados. Os cotos foram instilados com gotas de solução antibiótica (penicilina benzatina) e as alças intestinais devolvidas para o interior do abdome. A parede abdominal foi suturada com fio catgut 3-0 cromado com ponto separado simples. No pós-operatório foi administrado, por via intramuscular, 25.000UI/kg de penicilina benzatina. A seguir as aves foram distribuídas em um delineamento inteiramente casualizado e alojadas em gaiolas isoladas com fonte de aquecimento, bebedouro e comedouro. Foram avaliados o desempenho e o total de excretas produzidas do 8° ao 21° dia de idade. A mortalidade foi avaliada logo após o procedimento cirúrgico. A análise estatística foi realizada pelo programa UFV/SAEG (4), sendo utilizado o teste Tukey a 5% de probabilidade. RESULTADOS E DISCUSSÃO Em média, os procedimentos cirúrgicos foram completados em 10 minutos, mas as aves do Grupo D permaneceram por 15 minutos na mesa cirúrgica, o que pode ter influenciado na mortalidade (Tabela 1). Outro fator que influenciou a mortalidade foi a idade das aves submetidas ao procedimento cirúrgico, sendo recomendado o uso de aves com sete dias. A cirurgia foi um fator depressor de crescimento, conforme observado nos resultados de desempenho. Porém o desempenho das aves cecectomizadas com sete dias (Grupo F) não foi estatisticamente diferente do tratamento controle (Grupo A). Outro resultado importante foi o total de excretas produzidas, em todos tratamentos não foram observadas diferenças significativas com relação ao volume excretado, exceto para o grupo deutectomizado e cecectomizado (Grupo D). CONCLUSÕES O procedimento de cecectomia foi viável com frangos de corte com no mínimo sete dias de idade. REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS Brito, A.B., Cruz, C.P., Cunha, W.P., et al. RevBraCieAvi 2002; supl 04; p.90 Pupa, J.M.R., Leão, M.I., Rostagno, H.S. Prêmio Lamas/APINCO 1998; p.87 Sibbald, I.R. PoultSci. 1979; 58:668-73 UFV/SAEG. Versão 7.1, Viçosa:UFV/Imp. Univ; 2000 AGRADECIMENTOS Os autores gostariam de agradecer a Degussa, GEM Alimentos, CNPq e Asa Alimentos pelo apoio.


Outras Áreas































CATEGORIAS

Administração, Economia, Planejamento e Política Avícola (10)

Ambiência (27)

Equipamentos (3)

Estrutiocultura (2)

Genética (1)

Incubação (9)

Manejo (31)

Meio Ambiente (1)

Nutrição (67)

Outras Áreas (31)

Produção (18)

Saúde (3)

Saúde Avicola (68)

REVISTA ONLINE

Receba as melhores informações sobre avicultura por e-mail.
Nome:
E-mail: