Revista do AviSite
Revista do Ovo
Encartes Especiais
Notícias
Clippings
Informativo Semanal
Informativo Diário
Info Estatísticas
AviGuia
OvoSite
Trabalhos Técnicos
Legislação
Busca Avançada
Cadastre-se
Contato
Anuncie
Patrocinadores
Segunda-feira, 21/09/2020
Siga-nos:
Trabalhos Técnicos
-->
CIÊNCIA & TECNOLOGIA - Trabalhos Técnicos

Incubação

Efeito da Umidade na Incubação e Idade da Matriz Leve Sobre o Desempenho da Progênie

Michalsky, VB Lara, LJC Cançado, SV Baião, NC Santos, GC Lana, AMQ INTRODUÇÃO Alguns trabalhos realizados com ovos de matrizes pesadas têm demonstrado que o peso dos ovos e o peso da progênie aumenta com a idade das reprodutoras. Entretanto, segundo North e Bell (2) o efeito do peso do ovo de galinhas novas sobre o peso dos frangos é menor do que o observado com ovos de galinhas velhas. Os pintos provenientes de ovos incubados com umidade relativa do ar (UR) mais alta foram mais pesados do que aqueles incubados em UR mais baixa (Bruzual et al 1). Não foram encontrados na literatura trabalhos semelhantes com matrizes leves. O objetivo deste trabalho foi avaliar o efeito da UR na incubação e idade da matriz leve sobre o desempenho da progênie MATERIAL E MÉTODOS Foram utilizados 1620 pintos da linhagem Lohmann LSL da progênie de matrizes de 3 idades diferentes. Os ovos que deram origem à estes pintos foram classificados de acordo com o peso, estabelecendo-se uma categoria de peso para cada idade de matriz, ou seja, de 54,5 a 57,0g, 59,5 a 61,0g e de 59,5 a 61,5g para os ovos de matrizes com 26, 41 e 56 semanas de idade, respectivamente. Os nove tratamentos foram definidos pela idade das matrizes (26, 41 e 56 semanas) e pelos níveis de umidade relativa do ar (UR) nas incubadoras (48, 56 e 64%). O período de incubação foi de 512 horas. Após a sexagem e seleção, foi tomada ao acaso uma amostra de 180 pintos por tratamento. Os pintos foram alojados 26 horas após o nascimento. Os pintos foram alojados no chão, em um galpão convencional, dividido em boxes com 30 aves cada. Todos os pintos foram debicados com nove dias de idade. O período experimental foi de um dia a 12 semanas de idade das aves. Foram avaliados: peso inicial (PI), ganho de peso (GP), consumo de ração (CR) e o comprimento do metatarso ou canela (CM). Para a avaliação do desempenho das frangas o delineamento experimental foi inteiramente ao acaso, constituído por nove tratamentos com seis repetições de 30 aves cada. Para a avaliação do comprimento do metatarso o delineamento experimental foi também, inteiramente ao acaso, porém cada ave foi considerada como uma repetição. As diferenças entre as médias foram avaliadas pelo teste "Student-Newman-Keuls" (SNK) segundo Sampaio (3). RESULTADOS E DISCUSSÃO O PI não revelou uma relação definida com a idade da matriz e com a UR (tabela 1). As galinhas com 41 semanas de idade produziram pintos mais pesados do que aquelas com 56 semanas idade, e estas deram origem a pintos mais pesados do que as de 26 semanas de idade. Os pintos nascidos na incubadora com 64% de UR foram os mais pesados, seguidos pelos nascidos nas máquinas com 48% e 56% de UR. O GP da progênie das matrizes com 41 semanas de idade foi maior que das outras idades, e não foram constatadas diferenças entre as idades de 26 e 56 semanas de idade. O maior GP alcançado as 12 semanas de idade pode estar relacionado ao maior PI obtido na progênie das matrizes com 41 semanas de idade. A UR não teve efeito sobre o GP (tabela 2). O consumo de ração (tabela 3) e o comprimento do metatarso (tabela 4) não foram influenciados pelos tratamentos. CONCLUSÕES As matrizes com 41 semanas de idade produziram pintos e frangas mais pesadas. O consumo de ração e o comprimento do metatarso não tiveram influência dos tratamentos. A incubadora com maior UR produziu pintos mais pesados. REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS Bruzual JJ, Peak SD, Brake J, Peebles ED. Poultry Science 2000; 79: 827-830. North MO, Bell DB. Commercial chicken production manual. 4.ed. 1990. Sampaio, IBM. Estatística aplicada à experimentação animal. Belo Horizonte: FEP-MVZ, 2002.


Incubação











CATEGORIAS

Administração, Economia, Planejamento e Política Avícola (10)

Ambiência (27)

Equipamentos (3)

Estrutiocultura (2)

Genética (1)

Incubação (11)

Manejo (31)

Meio Ambiente (1)

Nutrição (67)

Outras Áreas (31)

Produção (18)

Saúde (3)

Saúde Avicola (68)

Saúde Pública (1)

REVISTA ONLINE

Clique acima para acessar o leitor digital ou abaixo para Download do PDF