Revista do Avisite
Revista do Ovo
Encartes Especiais
Notícias
Clippings
Informativo Semanal
Informativo Diário
AviGuia
AviSite
OvoSite
Trabalhos Técnicos
Agenda
Cobertura
Legislação
Banco de Currículos
Relatórios
Busca Avançada
Contato
Anuncie
Patrocinadores
Quinta-feira, 21/11/2019
Siga-nos:
Trabalhos Técnicos
-->
CIÊNCIA & TECNOLOGIA - Trabalhos Técnicos

Saúde Avicola

Desempenho de poedeiras comerciais na recria e no início de produção inoculadas experimentalmente com Mycoplasma synoviae

Autores: Rita de Cássia Figueira Silva, Virginia Léo de Almeida Pereira, Elmiro Rosendo do Nascimento, Nilce Maria Soares, Marcos Roberto Buim, Cristina Kimie Togashi Introdução As micoplasmoses aviárias são consideradas um dos principais problemas da avicultura mundial e causadas por bactérias do gênero Mycoplasma (Razin et al., 1998). O Mycoplasma gallisepticum (MG) e o M.synoviae (MS), constituem motivo de preocupação pelos prejuízos econômicos causados pela redução da performance, com aumento da mortalidade e da condenação de carcaças nas aves de corte; queda na postura e do alto custo com medicamentos e programas de controle, além do efeito sinérgico quando associados a outras doenças (Nascimento et al., 2005). As perdas econômicas atribuídas a micoplasmose por MS, estão associadas à queda na postura e qualidade do ovo, à má eclodibilidade (altas taxas de mortalidade embrionária e refugos), à queda na eficiência alimentar, às altas taxas de mortalidade e condenação de carcaças nas aves de corte; e do alto custo com medicamentos e programas de controle, além do efeito sinérgico quando existe uma associação com outras doenças (Nascimento & Pereira, 2009). Os efeitos da infecção por MS na produção de ovos de galinhas poedeiras permanecem obscuros. Pode haver queda na postura (5-10 %) e na eclodibilidade (5-7 %), além de provocar quadros de doença respiratória (Stipokvits & Kempf, 1996). No passado, os resultados dos estudos de Lott et al. (1978) e Morrow et al. (1990) mostraram existir uma correlação positiva entre a presença do MS e a redução na produção de ovos. Estudos recentes sobre o assunto tem associado a infecção por MS à queda na produção de ovos, aumento na mortalidade (Dufour-Gesbert et al., 2006) e produção de ovos com anormalidades no ápice da casca, conhecida como EAA (Eggshell Apex Abnormalities) (Feberwee, et al., 2008; 2009). Esta nova patologia da casca é caracterizada pela produção de ovos com casca áspera e fina, aumento da translucência, rachaduras e quebras. Esta doença despertou a comunidade científica para o envolvimento do MS na produção de ovos com anormalidades. No Brasil, o Programa Nacional de Sanidade Avícola (PNSA) promove, entre outras doenças, o controle e/ou erradicação das micoplasmoses, em estabelecimentos avícolas de aves reprodutoras (Brasil, 2001). Entretanto, a real prevalência da micoplasmose aviária por MS nas demais criações avícolas, bem como seus efeitos econômicos ainda são desconhecidos, devido a dificuldade na reprodução da doença e de diagnóstico, aliada a variação de virulência entre as diferentes cepas de MS (Nascimento et al., 2005), Consequentemente, o controle e a erradicação de MS têm sido negligenciados, favorecendo sua disseminação, inclusive nos lotes das criações de aves alternativas. O presente trabalho teve por objetivo verificar o desempenho de poedeiras comerciais nas fases de recria e de início de produção inoculadas experimentalmente por MS. Para ver o trabalho clique aqui.


Saúde Avicola









































Ir para a página:  1   2   Próxima >>

CATEGORIAS

Administração, Economia, Planejamento e Política Avícola (10)

Ambiência (27)

Equipamentos (3)

Estrutiocultura (2)

Genética (1)

Incubação (9)

Manejo (31)

Meio Ambiente (1)

Nutrição (67)

Outras Áreas (31)

Produção (18)

Saúde (3)

Saúde Avicola (68)

REVISTA ONLINE

Receba as melhores informações sobre avicultura por e-mail.
Nome:
E-mail: