Revista do Avisite
Revista do Ovo
Encartes Especiais
Notícias
Clippings
AviGuia
AviSite
OvoSite
Trabalhos Técnicos
Agenda
Cobertura
Legislação
Banco de Currículos
Relatórios
Busca Avançada
Contato
Anuncie
Patrocinadores
Sábado, 14/12/2019
Siga-nos:
Trabalhos Técnicos
-->
CIÊNCIA & TECNOLOGIA - Trabalhos Técnicos

Nutrição

Níveis de proteína e energia em dietas para machos matrizes de corte e as relações com peso, eclosão e fertilidade

Autores: Márcia Marques Silveira1; Adriana Garcia de Freitas2 1- DVM, Universidade Federal de Uberlândia, MG. 2 - Estudante de Pós-Graduação em Patologia Aviária na Universidade Estadual Paulista, Campus Botucatu, SP. Introdução O amplo crescimento da avicultura mundial foi conferido à eficiência e eficácia da produção de carne de frangos a custos mais competitivos. O contínuo melhoramento genético de frangos de corte para rápido crescimento, eficiência alimentar e rendimento de carne, em geral, implica na necessidade de adaptação constante do manejo e regime de alimentação das matrizes para evitar os potenciais efeitos negativos do excesso de peso das aves no desempenho reprodutivo (ROMERO-SANCHEZ et al., 2007). Embora os métodos de restrição alimentar quantitativo e qualitativo, demonstrarem ser adequados para o controle do ganho de peso em matrizes (DE BEER e COON, 2007; FANTINI, 2007), a restrição de nutrientes dos machos manteve-se um problema recorrente (BRAKE e PEAK, 1999). Características de eficiência reprodutiva são de herdabilidade relativamente baixas, portanto, os demais fatores não genéticos são importantes para o desempenho reprodutivo das matrizes como, por exemplo, a nutrição. Segundo Borges et al. (2006), o manejo nutricional da matriz tem recebido maior ênfase, enquanto a nutrição do galo tem sido relegada ao segundo plano. Apesar de os machos reprodutores constituírem apenas 10% do plantel em relação às fêmeas, representam 50% da carga genética e são essenciais para a fertilidade. Durante a última fase da vida reprodutiva, a fertilidade dos lotes de matrizes declina (WALSH e BRAKE, 1997). Esta redução da fertilidade tem sido amplamente atribuída à progressiva redução na eficiência da cópula, frequência de acasalamento, ou ambos (DUNCAN et al., 1990), que têm sido relacionados ao excesso de ganho de peso dos machos (HOCKING e BERNARD, 2000). Melhorar a persistência da fertilidade das matrizes das linhagens modernas de frangos durante todo o período de postura é um dos maiores desafios da avicultura hoje. Este estudo teve como objetivo avaliar duas dietas, uma formulada para fêmeas e fornecida aos machos e a outra específica para os machos matrizes, no período de produção. Para ver o trabalho clique aqui.


Nutrição




























Ir para a página:  << Anterior   1  2

CATEGORIAS

Administração, Economia, Planejamento e Política Avícola (10)

Ambiência (27)

Equipamentos (3)

Estrutiocultura (2)

Genética (1)

Incubação (9)

Manejo (31)

Meio Ambiente (1)

Nutrição (67)

Outras Áreas (31)

Produção (18)

Saúde (3)

Saúde Avicola (68)

REVISTA ONLINE

Receba as melhores informações sobre avicultura por e-mail.
Nome:
E-mail: