Revista do Avisite
Revista do Ovo
Encartes Especiais
Notícias
Clippings
Informativo Semanal
Informativo Diário
AviGuia
AviSite
OvoSite
Trabalhos Técnicos
Agenda
Cobertura
Legislação
Banco de Currículos
Relatórios
Busca Avançada
Contato
Anuncie
Patrocinadores
Quinta-feira, 21/11/2019
Siga-nos:
Trabalhos Técnicos
-->
CIÊNCIA & TECNOLOGIA - Trabalhos Técnicos

Saúde Avicola

Diferenciação molecular de Salmonella enterica Gallinarum e Salmonella enterica Pullorum provenientes de isolados brasileiros pela técnica de RFLP do gene fliC

Diferenciação molecular de Salmonella enterica Gallinarum e Salmonella enterica Pullorum provenientes de isolados brasileiros pela técnica de RFLP do gene fliC* Jacqueline Boldrin Paiva1, Juliana da Silva Cavallini1, Mariana Dias da Silva1, Adriana Maria de Almeida1, Henrique Lopes da Angela1, Angelo Berchieri Jr1 1Faculdade de Ciências Agrárias e Veterinárias- UNESP de Jaboticabal-SP. Departamento de Patologia Veterinária, Laboratório de Ornitopatologia. Introdução Salmonella enterica Gallinarum (SG) e Salmonella enterica Pullorum (SP) são patógenos hospedeiro-específicos de aves. Salmonella Pullorum causa a pulorose, doença de aves jovens caracterizada principalmente por septicemia, quadro de diarréia branca e mortalidade. Aves adultas não demonstram a doença, mas podem transmitir SP para a progênie. Salmonella Gallinarum causa o tifo aviário, doença com aguda septicemia, alta mortalidade e morbidade que afeta principalmente aves adultas, mas que é muito virulenta para aves de qualquer idade. A diferenciação de SP SG é muito importante do ponto de vista epidemiológico e preventivo. Elas são muito similares e não podem ser distinguidas por métodos sorológicos convencionais. A diferenciação é basicamente realizada mediante características bioquímicas, o que é caro e laborioso. Cepas intermediarias quanto as principais características bioquímicas empregadas na diferenciação (utilização de dulcitol e descarboxilação da ornitina) tem sido reportadas no mundo (Li et al., 1993) e também no Brasil (Ribeiro et al., 2009). Recentemente, métodos moleculares têm sido empregados na sorotipagem, como complementares às técnicas básicas de diferenciação pela maior sensibilidade, especificidade e rapidez. Dentre esses métodos destaca-se a técnica de RFLP (polimorfismo de fragmento de restrição Estudos têm elegido a parte I do gene que codifica a flagelina, fliC, para a diferenciação destes sorovares (Kwon et al., 2000). Cepas imóveis como SG e SP geralmente possuem o gene da flagelina, embora este não seja funcional. A proposta deste estudo foi diferenciar isolados brasileiros de SG e SP, incluindo cepas com comportamento bioquímico atípico, pelo método de PCR associado à RFLP do gene fliC utilizando a enzima de restrição Hinp 1I. Para ver o trabalho clique aqui.


Saúde Avicola









































Ir para a página:  1   2   Próxima >>

CATEGORIAS

Administração, Economia, Planejamento e Política Avícola (10)

Ambiência (27)

Equipamentos (3)

Estrutiocultura (2)

Genética (1)

Incubação (9)

Manejo (31)

Meio Ambiente (1)

Nutrição (67)

Outras Áreas (31)

Produção (18)

Saúde (3)

Saúde Avicola (68)

REVISTA ONLINE

Receba as melhores informações sobre avicultura por e-mail.
Nome:
E-mail: