Revista do Avisite
Revista do Ovo
Encartes Especiais
Notícias
Clippings
AviGuia
AviSite
OvoSite
Trabalhos Técnicos
Agenda
Cobertura
Legislação
Banco de Currículos
Relatórios
Busca Avançada
Contato
Anuncie
Patrocinadores
Sábado, 14/12/2019
Siga-nos:
Trabalhos Técnicos
-->
CIÊNCIA & TECNOLOGIA - Trabalhos Técnicos

Equipamentos

Controle Ambiental - Equipamentos

José Eduardo Butolo Portal MegaAgro O frango de corte, nesta década mudou drasticamente, pois cresce mais rápido, em menor tempo, come mais e converte melhor o alimento em carne, isto é, são mais eficientes. No entanto, todos esses benefícios não são gratuitos, pois são obtidos com animais geneticamente menos resistentes e muito mais sensíveis e dependentes do ambiente de criação. Os pintos, nos primeiros dias de vida, face à imaturidade do sistema termo regulador, quando expostos à temperatura ambiente, não conseguem manter sua temperatura corporal, daí a necessidade de mantermos a temperatura, através de aquecedores, ao redor de 35,0 C, que seria a temperatura de conforto térmico (termo neutro), apesar de sua temperatura corporal estar ao redor de 39 a 400 C. Com o seu desenvolvimento e a conseqüente maturação do sistema termo regulador e aumento da reserva energética, a zona de conforto térmico é reduzida de 350 para 240 C, com 4 semanas de idade; e para 21/220C com 6 semanas de idade. Com a temperatura ambiente muito baixa, abaixo das temperaturas de conforto, o crescimento das aves se torna lento. Com temperaturas muito altas, por outro lado, também há redução da performance produtiva. Os distanciamentos da temperatura ambiente dos valores próximos à região de conforto, ou termo neutra, perturbam o mecanismo termodinâmico que as aves têm de se protegerem dos extremos, levando ao desperdício de energia, em seu conceito mais amplo. Portanto, as temperaturas máximas e mínimas, a umidade relativa e a velocidade do vento, são variáveis climáticas que determinam o meio ambiente dentro de uma estrutura onde ficam abrigadas as aves. Se essas condições são próximas das ideais, então a produtividade é alta. Daí a necessidade de utilizarmos cortinas, buscando sempre a renovação de ar interno, bem como proteção da instabilidade climática e ou cortinas para forrar todo o teto e as duas laterais externas e internas, quando adotamos galpões fechados tipo túnel. A ventilação mecânica auxilia muito na renovação do ar e na redução da temperatura ambiente, desde que a mesma não ultrapasse 370 C, pois os ventiladores já não serão capazes de eliminar o excesso de calor dos frangos. Daí ser necessário associar os ventiladores a um sistema de resfriamento do ar, que são os nebulizadores de água que reduzem a temperatura do ar mediante a evaporação da água. É muito importante o controle dessas variáveis e para tanto devemos utilizar um termo higrômetro. O estabelecimento do número de ventiladores e nebulizadores vai depender do tipo de galpão adotado, mas, de uma maneira geral podemos sugerir para galpões de 12 metros de largura, 1 ventilador para cada 1.200 frangos e 3 linhas de nebulizadores com bicos a cada 3 metros.


Equipamentos



CATEGORIAS

Administração, Economia, Planejamento e Política Avícola (10)

Ambiência (27)

Equipamentos (3)

Estrutiocultura (2)

Genética (1)

Incubação (9)

Manejo (31)

Meio Ambiente (1)

Nutrição (67)

Outras Áreas (31)

Produção (18)

Saúde (3)

Saúde Avicola (68)

REVISTA ONLINE

Receba as melhores informações sobre avicultura por e-mail.
Nome:
E-mail: