Revista do Avisite
Revista do Ovo
Encartes Especiais
Notícias
Clippings
AviGuia
AviSite
OvoSite
Trabalhos Técnicos
Agenda
Cobertura
Legislação
Banco de Currículos
Relatórios
Busca Avançada
Contato
Anuncie
Patrocinadores
Quarta-feira, 11/12/2019
Siga-nos:
Trabalhos Técnicos
-->
CIÊNCIA & TECNOLOGIA - Trabalhos Técnicos

Ambiência

Análise de ruído para avaliação do conforto térmico de pintinhos

Autores:
Daniella Jorge de Moura1
Irenilza de Alencar Nääs1
Elaine Cangussu de Souza Alves2
Thayla Morandi Ridolfi de Carvalho2
Marcos Martinez do Vale3
Karla Andrea Oliveira de Lima3 1- Unicamp/Feagri - Departamento de Construções Rurais e Ambiência 2- Unicamp/Feagri - Graduanda em Engenharia Agrícola 3- Unicamp/Feagri - Programa de Pós-Graduação em Engenharia Agrícola Introdução O negócio avícola brasileiro representa 2% do Produto Interno Bruto (PIB) brasileiro e tem crescido por volta de 10% ao ano nas últimas três décadas, além de empregar em torno de dois milhões de trabalhadores (Mendes & Saldanha, 2004). Os dados sobre conforto térmico para frangos jovens mostram que o excesso ou a falta de calor durante as três primeiras semanas de vida podem resultar na perda de até 12% do peso da ave, afetando variáveis fisiológicas, como batidas de coração e pressão arterial (Vest, 1997; Hel et al., 1992; Macari et al., 1994; Dozier & Donald, 2001; Moraes et al., 2002). A avaliação do bem-estar animal tem sido largamente considerada e algumas das medidas propostas para medi-la são a saúde física, o comportamento e o nível de dor do animal (Moberg, 1985; Barnett & Hemsworth, 1990; Dawkins, 1990; Broom & Johnson, 1993; Borell, 1995). A literatura existente sobre a vocalização animal defende que esta pode ser uma ferramenta útil para a avaliação do conforto animal, já que é uma tecnologia precisa, objetiva e não invasiva (Jurgens, 1979; Weary & Fraser, 1995; Schrader & Todt, 1998; Mulligan et al., 2002). Aproximadamente 30 sons distintos já foram registrados entre o extensivo repertório de frangos e galinhas jovens e não jovens (Collias & Joos, 1953; Guhl, 1968; Wood-Gush, 1971; Mills & Wood-Gush, 1983; Zimmerman & Koene, 1998). A metodologia inclui tecnologia distinta para gravação de ruídos, no entanto, os dados disponíveis partem freqüentemente de padrões específicos fazendo comparações entre eles bastante difíceis (Marx et al., 2001). Quando comparando galinhas submetidas à frustração alimentar, Zimmerman & Koene (1998) descobriram que diferentes raças de poedeiras vocalizam de formas diferentes durante exposição ao stress, e o barulho emitido era proporcional ao sofrimento, alcançando duração superior a quatro segundos. Marx et al. (2001) conseguiram detectar a vocalização da frustração ao isolar frangos jovens em uma câmara anecóica, usada para atenuar sons e energia eletromagnética. Esta pesquisa buscou identificar e medir a correlação entre o ambiente térmico e a vocalização durante a fase de aquecimento para pintos e avaliar o nível de conforto térmico baseado na medição da amplitude e freqüência de ruídos. Para ver o trabalho completo clique aqui Clique aqui para ver a íntegra do trabalho.


Ambiência



























CATEGORIAS

Administração, Economia, Planejamento e Política Avícola (10)

Ambiência (27)

Equipamentos (3)

Estrutiocultura (2)

Genética (1)

Incubação (9)

Manejo (31)

Meio Ambiente (1)

Nutrição (67)

Outras Áreas (31)

Produção (18)

Saúde (3)

Saúde Avicola (68)

REVISTA ONLINE

Receba as melhores informações sobre avicultura por e-mail.
Nome:
E-mail: