Revista do Avisite
Revista do Ovo
Encartes Especiais
Notícias
Clippings
AviGuia
AviSite
OvoSite
Trabalhos Técnicos
Agenda
Cobertura
Legislação
Banco de Currículos
Relatórios
Busca Avançada
Contato
Anuncie
Patrocinadores
Quarta-feira, 11/12/2019
Siga-nos:
Trabalhos Técnicos
-->
CIÊNCIA & TECNOLOGIA - Trabalhos Técnicos

Outras Áreas

Expectativas Tecnológicas para o Segmento de Carnes de Aves e Suínos¹

Setembro 2007 Celso Luis R. Vegro² Marina Brasil Rocha³ ¹Os autores agradecem os comentários e sugestões do prof. Paulo Tigre, da Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro (UFRJ). Registrado no CCTC, IE-23/2007. ²Engenheiro Agrônomo, Pesquisador Científico do Instituto de Economia Agrícola (e-mail: celvegro@iea.sp.gov.br). ³Engenheira Agrônoma, Pesquisadora Científica do Instituto de Economia Agrícola (e-mail: mabrasil@iea.sp.gov.br). 1 - INTRODUÇÃO Dentre as cadeias de produção pertencentes ao agronegócio brasileiro, as de carne de aves e de suínos configuram-se dentre aquelas que mais incorporaram progresso tecnológico nas duas últimas décadas. Isso não tem sido motivo para que haja arrefecimento na trajetória de inovações, pois muitas estão em gestação ou em fase de refinamento, prevendo-se inúmeros desenvolvimentos tecnológicos e suas aplicações para os próximos cinco a dez anos. Assim, como salientam BOLDRIN e SILVEIRA (2006), nos últimos anos começou a sobressair a preocupação com qualidade da carne para o processamento industrial, relacionada com a satisfação dos consumidores, pois anteriormente prevalecia o interesse da pesquisa apenas no melhoramento genético e no arraçoamento focados nos índices de produtividade. Felizmente, tem crescido o empenho das empresas e instituições de pesquisa na geração de conhecimento e tecnologias capazes de propiciar avanços na qualidade e sanidade do produto cárneo brasileiro. O emprego de tecnologia de ponta por parte das empresas líderes do segmento de abate e processamento da carne de aves e de suínos constitui-se no elemento central do vigor econômico observado pelo segmento nos últimos anos. O empenho pela segmentação por meio da diversificação de produtos e preparações implica necessariamente o domínio de tecnologias alimentares de alto grau de sofisticação. Quesitos como sanidade, acoplados aos aspectos relativos à condição de segurança alimentar (produtos saudáveis aos consumidores) e longo self-life, são permanentemente perseguidos pela indústria. Ademais, as novas tecnologias de acondicionamento (embalagens bioativas e com atmosfera modificada), apropriam-se de fatores pertinentes à cadeia do frio, gerando uma multiplicidade de procedimentos e técnicas que conferem aos alimentos cárneos conveniência e baixo preço. Este estudo procura listar e explorar as possíveis inovações que ganharão espaço nas diferentes etapas de produção, abate, processamento, acondicionamento, transporte e distribuição no segmento de aves e suínos a curto e médio prazo, visando avaliar seus prováveis reflexos nas novas necessidades de capacitação. Aspectos conexos também serão explorados, a exemplo: tratamento de resíduos gerados nos abatedouros, ferramentas de gestão do processo produtivo e desenvolvimento de novos produtos. Para o alcance dos objetivos foram realizadas entrevistas diretas (15) com gerentes e representantes comerciais de empresas líderes desses segmentos, além de técnicos, especialistas e consulta a periódicos dedicados ao tema. Para ver o trabalho completo clique aqui


Outras Áreas































CATEGORIAS

Administração, Economia, Planejamento e Política Avícola (10)

Ambiência (27)

Equipamentos (3)

Estrutiocultura (2)

Genética (1)

Incubação (9)

Manejo (31)

Meio Ambiente (1)

Nutrição (67)

Outras Áreas (31)

Produção (18)

Saúde (3)

Saúde Avicola (68)

REVISTA ONLINE

Receba as melhores informações sobre avicultura por e-mail.
Nome:
E-mail: