sexta-feira, 12 de agosto de 2022

Coccidiose prejudica o ganho de peso das aves e o resultado econômico na avicultura de corte

Especialista da MCassab destaca o uso de anticoccidianos alinhados ao bom manejo e nutrição para minimizar os prejuízos

A coccidiose é uma doença muito comum nas granjas e está entre as mais prejudiciais. Ela acomete a produção de frango de corte durante todas as estações do ano, até mesmo durante o inverno. Estima-se que essa enfermidade cause prejuízos anuais de US$ 3 bilhões à avicultura mundial. “A coccidiose atinge diretamente as células intestinais das aves, causando lesões significativas no intestino e reduzindo a absorção de nutrientes. Consequentemente, há queda no desempenho, redução na imunidade e, em casos mais graves, aumento da mortalidade”, explica Maria Carolina Toth Tonelli, gerente de produto da MCassab Nutrição e Saúde Animal.

Causada por protozoários do gênero Eimeria, a coccidiose pode representar uma grande ameaça para o potencial produtivo do plantel. Além disso, por reduzir a imunidade, ela torna as aves expostas a outras enfermidades, como por exemplo, a enterite necrótica. O manejo correto é um fator importante para prevenir a disseminação da enfermidade pela granja. “O vazio sanitário, limpeza e bom manejo da cama são pontos importantíssimos a serem considerados dentre as ações preventivas. Evitar alta umidade na cama previne a proliferação não somente de parasitas, mas também de bactérias,  reduzindo a pressão de infecção sobre as aves. E, claro, a escolha correta do programa anticoccidiano e rotação adequada entre eles são determinantes para evitar maiores perdas”, destaca a especialista da MCassab.

Outro aliado importante é a nutrição. “Estima-se que 80% das perdas com coccidiose envolvam redução de ganho de peso e pior conversão alimentar. Um programa nutricional eficiente contribui para uma boa qualidade das células intestinais e consequentemente um sistema imunológico mais forte. Aditivos nutricionais que melhoram a qualidade intestinal podem contribuir para a baixa infecção ou rápida recuperação das aves”, afirma Maria Carolina.

A associação de moléculas anticoccidianas adjuvantes permitem uma melhor eficácia no controle das eimerias, uma vez que essas partículas atuam em diferentes fases do ciclo do parasita. Por essa razão, potencializam seu efeito controlando a doença de maneira mais efetiva. Uma das soluções eficazes para controle desses parasitas é o Qualipac M. Composto por Monensina e Ácido 3 Nitro, moléculas que atuam de forma sinérgica para combater a coccidiose em frangos de corte, melhorando os índices zootécnicos e atuando na redução dos escores de lesão intestinal.

Estudos realizados pela MCassab mostram que essa combinação aumenta o ganho de peso diário e melhora a conversão alimentar quando comparado a outros anticoccidianos. “O controle efetivo da doença permite uma melhor absorção de nutrientes, resultando nesses ganhos, além de melhorar visualmente a pigmentação das aves. O uso de QUALIPAC M é extremamente seguro. Em estudos internos e externos comprovamos que, quando respeitado o período exigido de carência de cinco dias, os níveis de Ácido 3 Nitro são menores que os permitidos pelas legislações mais rígidas do mundo”, finaliza a gerente de produtos da MCassab.

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

Notícias Relacionadas

Revista AviSite

NOSSOS PARCEIROS

Notícias Relacionadas

Últimas Notícias

Últimas Notícias



Busca por palavra chave ou data

Selecione a Data

Busca por palavra chave ou data

POR DATA:
OvoSite
SuiSite

Revista AviSite

CONFIRA OS DESTAQUES DA NOSSA ULTIMA EDIÇÃO

destaque-06

FACTA WPSA-Brasil 2022

Temas como sustentabilidade, gestão de pessoas para melhorar o desempenho das aves, otimização de custo e seu impacto fizeram parte da agenda do evento. Página 84.

destaque-02

A evolução da seleção genética de frangos de corte

O melhoramento genético de frangos de corte teve início no fim da primeira metade do século passado, por meio de um processo de seleção simples, sem muita tecnologia. Página 44.

destaque-04

Sistema de Gestão e Mobilidade à frente da Agroindústria 4.0

Com a evolução e mobilidade dos dados, o cliente hoje pode estar em qualquer lugar e ter acesso às informações que estão sendo geradas para ele, uma vez que todas as pontas do processo possuem tecnologia em dispositivos móveis. Página 26.

destaque-05

Ferraz Parts: surge uma nova forma de produção de matrizes e capas de rolos para peletizadoras

Um novo setor, a mesma filosofia que consagrou a Ferraz Máquinas como a maior fabricante de equipamentos para rações animais do Brasil. Página 24.

destaque-07

Simpósio OvoSite aborda inovações na produção de ovos

O Simpósio OvoSite irá levantar as tendências para a comercialização no mercado interno e nas exportações para o setor. Página 88.

frango (93)

Com crescimento nas exportações de carne de frango, Brasil se mantém como maior exportador da proteína

Apenas em 2021 foram embarcadas 4,610 milhões de toneladas representando um montante de US$ 7,6 bilhões (FOB).  Página 30.

destaque-03

Melhoramento Genético Holístico

A produção de carne deve aumentar em 44 milhões de toneladas métricas até 2030, com 52% desse aumento representado pela avicultura. Página 50.

destaque-01

Entrevista: Ariel Mendes

Se falarmos em avicultura o nome de Ariel Mendes sempre estará em pauta, afinal, são mais de 40 anos dedicados ao setor, seja transmitindo conhecimento por meio de aulas ou à frente das principais entidades avícolas do país. Página 38.