3a Conbrasul debateu economia, transformações no mundo e sustentabilidade 

Com cerca de 400 congressistas, evento reúne a elite da avicultura brasileira em Gramado, RS, até quarta-feira, dia 1o

Os principais cenários econômicos, as forças que estão acelerando as transformações no mundo e no agronegócio e a sustentabilidade na produção foram alguns dos temas debatidos na manha desta segunda-feira, dia 29 de novembro, durante a 3a Conbrasul Ovos (Conferência Brasil Sul da Indústria e Produção de Ovos), que acontece até quarta-feira, dia 1o, em Gramado, na serra gaúcha.

Com cerca de 400 congressistas, a reunião marca a retomada dos eventos da avicultura e a presença do público superou as expectativas dos organizadores. “Esta primeira manhã trouxe dois painéis que chamaram a atenção do público, que teve participação expressiva. Os temas destacados seguem uma proposta de trazer assuntos diferenciados e atualizados, de interesse de lideranças, da agroindústria e do setor de produção de ovos”, salientou o presidente Executivo da Asgav e da Conbrasul Ovos, José Eduardo dos Santos.

Na abertura, o economista Chefe da Farsul (Federação da Agricultura do Estado do Rio Grande do Sul), Antônio da Luz, defendeu o financiamento da produção agropecuária no mercado de capitais. “O mercado de capitais é o futuro do credito rural. E ele está aberto para grandes empresas, para as médias e para as pequenas também. Hoje todas as empresas podem participar, independentemente do tamanho. E o setor deve conhecer melhor, e avaliar o uso de operações estruturadas de crédito, ao invés de ficar dependendo da boa vontade de bancos”, disparou o especialista explicando que existem basicamente três instrumentos de acesso, como CRA, FIDC e Fiagro.

Na sequência, o sócio da PwC Brasil Rodrigo Provazzi apresentou as cinco forças que estão transformando o mundo rapidamente e demandarão adaptações nos modelos de negócios, como Assimetria, Disrupção, Age (Idade), Polarização e Trust (Confiança). De acordo com ele, o aumento da disparidade de riqueza e a erosão da classe média são fatores que estão influenciando os negócios, bem como a tecnologia e seu impacto sobre os indivíduos, a sociedade e o clima.

O envelhecimento da população também vem afetando os negócios, as instituições sociais e a economia. Outros dois pontos que vem contribuindo com as transformações aceleradas são a fragmentação do mundo, com crescimento do nacionalismo e do populismo, e a redução de confiança nas instituições que sustentam a sociedade. “Estas cinco forças acelerando transformações no mundo e no agronegócio e temos de nos adaptar a elas”, ressaltou.

Debatedor do Painel de Sustentabilidade, o presidente da ABPA (Associação Brasileira de Proteína Animal), Ricardo Santin, mostrou que o Brasil é responsável por menos de 2% da emissão de carbono no mundo, sendo que 50,4% do total é a soma de China, Estados Unidos e União Europeia. “Existem erros de conversa, mas, no resumo, somos sustentáveis. Temos uma matriz energética limpa”, definiu o executivo lembrando que a projeção de produção brasileira de alimentos para 2026/27 é de aumento de 41%. “Temos um produto que precisa ser valorizado”.

Durante sua apresentação, a diretora de Sustentabilidade da BRF, Mariana Modesto, anunciou uma parceria para um parque de energia solar e eólica com aportes de R$ 130 milhões. “Atingiremos 88% de energia elétrica proveniente de fontes limpas e renováveis no Brasil com potencial de redução de custos de aproximadamente R$ 1,7 bilhões nos próximos 15 anos”. Para ela, a agenda ESG resultará em riscos e impactos econômicos relevantes, o que tem impulsionado o rigor do mercado em relação ao tema. “É necessária uma atuação sustentável e transparente. Práticas sustentáveis exigem trabalho contínuo e evolução constante. É possível ser sustentável e rentável”.

Apoio

A 3a Conbrasul Ovos tem o patrocínio Ovo de Ouro de empresas como DSM, Mercoaves, Elanco, MSD Saúde Animal, Nutron/Cargill e MOBA/MRE. A Evonik e a FASA são patrocinadoras Ovo de Prata e na cota Apoiadores Especiais estão Plasson, Agroceres Multimix, Alltech, Rio Bonito Embalagens, Zoetis, Granja Stragliotto/EPM Embalagens, Rodoaves e BRDE e Badesul.

O evento tem o apoio institucional de entidades como ABPA (Associação Brasileira de Proteína Animal), FUNDESA (Fundo de Desenvolvimento e Defesa Sanitária Animal), IOB (Instituto Ovos Brasil), IEC (International Egg Comission), WEO (World Egg Organization) e Anfeas (Associação Nacional dos Fabricantes de Equipamentos para Aves e Suínos).

Serviço:
3ª Conbrasul Ovos (Conferência Brasil Sul da Indústria e Produção de Ovos)
Data:
 de 28 de novembro a 1o de dezembro
Local: Wish Serrano Resort & Convention
Endereço: Av. das Hortênsias, 1480 – Centro, Gramado, RS
Informações: www.conbrasul.ovosrs.com.br
Telefone: (51) 3228.8844
WhatsApp: (51) 98600.9684
E-mail: [email protected]
Organização/Promoção: Associação Gaúcha de Avicultura e Programa Ovos RS.

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Nunca perca nenhuma notícia importante. Assine a nossa newsletter.

NOSSOS PARCEIROS

Notícias Relacionadas

Notícias Relacionadas

Últimas Notícias

Revista AviSite

Últimas Notícias

Busca por palavra chave ou data

Selecione a Data

Busca por palavra chave ou data

POR DATA:
OvoSite
PecSite
SuiSite

Revista AviSite

CONFIRA OS DESTAQUES DA NOSSA ULTIMA EDIÇÃO

revista-ferraz

A Ferraz é uma empresa familiar 100% nacional e que iniciou suas atividades no ano de 1970. Em seguida, começaram a fabricar pequenas fábricas de rações farelada para granjas de aves de postura e também suínos. Atualmente, fornecem plantas completas tanto para produção de rações fareladas, extrusadas de 400 Kg a 16 toneladas por hora, peletizadas de 400 Kg a 30 toneladas por hora.

Revista-ricardo

Ricardo Santin, afirma: “Produção nacional de carne de frango pode alcançar entre 14,100 e 14,300 milhões de toneladas neste ano, elevação de 3,5% em relação a 2020. No recorte das exportações, a ampliação do volume embarcado é ainda mais evidente: até 10%. Consumo per capita será de 46 quilos de carne de frango”.

revista-qima

QIMA/WQS foi fundada em 1993, oferecendo soluções para a indústria de alimentos do campo à mesa por meio de certificações reconhecidas pela GFSI (BRCGS, GLOBALG.AP, SQF, IFS), segurança de alimentos, auditorias éticas, selos de qualidade, inspeções, treinamento e gestão da cadeia de fornecimento. Atualmente com sede em Charlotte, Carolina do Norte, com filiais no Brasil e México, fornecem serviços em todo o mundo.

revista-pluma

A Pluma Agroavícola sempre se destacou no mercado pela evolução e crescimento acima da média. Hoje, com 22 anos de fundação, a empresa atua em oito estados do Brasil, sendo Paraná (com sua sede em Cascavel), Santa Catarina, Rio Grande do Sul, São Paulo, Mato Grosso do Sul, Goiás, Pernambuco e Distrito Federal. Em 1999, quando a empresa foi fundada, eram apenas cinco funcionários; hoje, são mais de 2.300 colaboradores.

revista-cida

Duas datas muito importantes foram comemoradas nos meses de setembro e outubro ambas com forte relação com os segmentos de avicultura e suinocultura: O Dia Internacional da Conscientização sobre a Perda e o Desperdício de Alimentos (29/09) e o Dia Mundial da Alimentação (16/10) o qual faz alusão também a data de criação da Organização da Nações Unidas para alimentação e agricultura (FAO). Os setores avícola e suinícola conferem grande contribuição aos temas e trazem grandes benefícios a bem-estar população global e do planeta.

Revista-leandro

Sob a liderança da Ministra Tereza Cristina, o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento tem trabalhado comprometido com a agenda de abertura, manutenção e ampliação de mercados para os produtos do agronegócio brasileiro. Como resultado abrimos desde janeiro de 2019 até o presente momento, 178 mercados para diferentes tipos de produtos.

revista-edicao-salmonelas

Alberto Back e Vânia Bernardes, do MercoLab Laboratórios LTDA, Cascavel PR publicam artigo na edição de dezembro da Revista do AviSite, em que afirmam que grande desafio atual é o controle das salmonelas paratíficas, que representam os outros quase 300 sorotipos que podem infectar as aves, além da Gallinarum e Pullorum. “
“Controle das salmonelas paratíficas exige conhecimento, ação integrada na cadeia, monitoramento, uso de produtos anti-salmonela (ácidos, probióticos, prebióticos, extratos vegetais…), uso de vacinas, cuidados de ambiência, manejo e biosseguridade”, afirmam.

Capturar-8

Quem se dedicou à tarefa de analisar os balanços das duas principais empresas do setor no segundo trimestre de 2021 deve ter notado que, embora fortes concorrentes entre si, ambas apresentaram pelo menos um argumento em comum para justificar os fracos resultados do período: o encarecimento do custo de produção naquele que, provavelmente, é o momento mais difícil e desafiante da economia e do consumidor brasileiro. Página 62.

Open chat
Cadastre-se para receber os Informativos