Sexta-feira, 02 de Dezembro de 2016

Em outubro, produtor de frangos e ovos obtém valorização anual inferior ao milho

No cenário internacional, o Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA) projeta crescimento de 1% na produção mundial de carne de frango para 2017. Índice não muito diferente do previsto para 2016, de 0,96%. Para o Brasil projeta crescimento de 3,5% tanto para 2016 quanto para 2017. .

Assim, não leva em consideração a redução em decorrência dos altos custos e da desaceleração do consumo que devem conduzir a uma expansão bem menor do que a projetada para este ano. Mesmo assim, devido à grande redução na produção avícola chinesa, é previsto que o Brasil se torne em 2016 o segundo produtor mundial, atrás apenas dos EUA.

No cenário das exportações o USDA prevê crescimento aproximado de 5,3% tanto para 2016 quanto para 2017. Mas para o Brasil indica crescimento de 7% para 2016 e de 6,7% para 2017. .

No cenário nacional, o levantamento do custo mensal do frango vivo efetuado pela Embrapa Suínos e Aves indicou novo recuo em setembro. Com isso, pelo segundo mês consecutivo – após amargar os sete meses anteriores comercializando o produto a preços inferiores – o frango vivo (base, interior SP) obteve preço superior ao custo de produção. .

Em outubro, o produtor de frango trabalhou com preço estabilizado em R$3,10 e obterá novo ganho sobre o custo de produção. Entretanto, ainda demorará um bom tempo para recuperar o grande prejuízo enfrentado nos primeiros sete meses de 2016.

Nossos Parceiros
AdisseoAgroceres
bayerAgrosys
YesSafeeds
MerialHubbard do Brasil_Planalto
FatecNovus
PetersimeBiovet
CevaCobb