Sexta-feira, 04 de Setembro de 2015

Embarques de junho ficaram próximos de 400 mil toneladas

No mercado internacional, a Agência das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação (FAO) e a Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE), responsáveis pela edição anual do “OECD-FAO Agricultural Outlook” dedicou matéria especial ao Brasil onde salienta que o País deve continuar crescendo impulsionado por melhorias em diversos setores. Segundo os organismos, a produção de carne de frango brasileira deve chegar em 2024 com volume aproximado de 15,7 milhões de toneladas. Lá, o Brasil permanecerá como o maior exportador mundial com cerca de 5,3 milhões de toneladas, representando um terço da produção total brasileira. Para 2015 é previsto um volume anual de 13,451 milhões de toneladas e exportações de 4,224 milhões.

No cenário nacional, o grande destaque se deve às exportações de carne de frango em junho que se aproximaram das 400 mil toneladas e permitiram ao acumulado em 12 meses romper a barreira dos 4 milhões de toneladas. Além disso, as indicações são de embarques bem superiores a 400 mil toneladas em julho. Finalmente se materializa o aumento das exportações diante dos problemas relacionados à Influenza Aviária em grandes players exportadores. A partir disso, a ABPA reviu sua previsão de crescimento das exportações para 5%, sugerindo embarques de 4,3 milhões. Em julho, o Brasil completou quatro décadas de presença no cenário mundial de exportação de carne de frango: em 1975 a receita representou US$3,3 milhões; em 2015 deve se aproximar dos US$8 bilhões.

O aumento das exportações teve reflexos no mercado interno e, com isso, o produtor de frango alcançou o maior valor do ano na comercialização do produto vivo. Já o mercado de ovos teve uma primeira quinzena de crescimento acelerado e uma segunda quinzena com as já frequentes quedas de preço.

Nossos Parceiros
PetersimeBiovet
Yeszoetis
FatecCobb
AgroceresSafeeds
MerialCeva
Hubbard do Brasil_PlanaltoVetanco
AviagenNovus